Com o sistema de saúde sobrecarregado e perto do colapso, encontrar um profissional da área se tornou um desafio para os hospitais de Jundiaí. Com cada vez mais pacientes, contratar novos funcionários também virou um assunto de urgência.

No Hospital São Vicente de Paulo, da rede pública, dos mais de 2,4 mil profissionais de saúde, 110 foram afastados por serem do grupo de risco da COVID-19. Outros 26 foram contratados. No entanto, ainda é difícil encontrar candidatos para estes cargos.



“O que mudou com a pandemia foi que nós tivemos que aumentar a quantidade de leitos, principalmente os de terapia intensiva. E nesse leito, a gente tem uma dificuldade muito maior na contratação, porque trata-se de um profissional escasso no mercado de trabalho. Ele é procurado por todos os hospitais”, explica o diretor clínico Frederico Michelino.

No sistema privado a situação se repete. Em um dos hospitais da cidade, mais de 100 profissionais precisaram ser contratados para suprir a demanda. E, na última semana, mais 30 vagas para enfermagem, técnicos e auxiliares foram abertas.

“A principal dificuldade tem sido o cansaço dos funcionários. E também eles tem a possibilidade de duplo vínculo mas, como todos os hospitais estão lotados, é algo que acaba exigindo ainda mais desses profissionais”, afirma Fabiano José Souza, gerente de enfermagem.

A alternativa tem sido buscar candidatos nas redes sociais. E também usar a plataforma para reforçar o apelo para que os moradores sigam as orientações de segurança para evitar o contágio pela doença.

“Nós fazemos um apelo pra que as pessoas sigam o isolamento, pra que fiquem em casa, utilizem máscaras e álcool em gel. Todos esses cuidados são essenciais e primordiais para que nós possamos dar conta desse alto fluxo de movimento nos hospitais”, reforça Fabiano.

(Fonte: G1 Jundiaí/Imagem: Prefeitura de Jundiaí)