Morreu na manhã desta quinta-feira, vítima da covid-19, o padre Marinaldo Batista, 53 anos, que estava internado no hospital Santa Casa de Campo Mourão, desde o dia 9 de março. Ele foi internado poucos dias após perder o pai, também morto pela doença. Enquanto estava internado na UTI, sua mãe também acabou falecendo em conseqüência do coronavírus.

O irmão dele também esteve acometido pela doença, foi internado e se recuperou. A família de padre Marinaldo é natural de Mariluz. Ele estava morando e atuando nos Estados Unidos, na paróquia Santa Isabel, em Bristol.

De férias, ele veio em fevereiro para visitar os pais em Mariluz e para comemorar os 25 anos de sacerdórcio. O irmão foi o primeiro a ser contaminado pela covid-19, após receber a visita de uma pessoa que estava com a doença.




Como cuidava dos pais, ele acabou transmitindo o vírus aos dois. Padre Marinaldo chegou a fazer um vídeo antes de ficar doente, criticando a pessoa que mesmo contaminada foi visitar o seu irmão. Depois, já com os primeiros sintomas da doença, fez a última postagem em sua página no Facebook, no dia 9 de março: “Estou internado na UPA em Mariluz esperando vaga em enfermaria desde ontem. Espero não ter o mesmo destino do meu pai.”

Um pouco da sua história

Marinaldo Aparecido Batista, filho de Valdir Marques Batista (falecido dia 05 de março) e Izabel Tricossi Batista (falecida dia 25 de março), ambos vítimas da covid-19, nasceu na cidade de Mariluz, no dia 07/09/1967, onde também foi batizado no dia 08/10/1967.

Como seminarista realizou seus estudos no Seminário São José em Campo Mourão-PR e depois no Seminário Nossa Senhora do Desterro em de Jundiai-SP.




Sua ordenação diaconal foi no dia 29/07/1995, na Paroquia Nossa Senhora do Caravággio-Lar Paraná, em Campo Mourão, pelo então Bispo Diocesano Dom Virgílio de Pauli. Após sua ordenação, voltou para o seminário em Jundiaí para concluir seus estudos, realizando seus primeiros trabalhos como ordenado na Paroquia São Sebastião, na cidade de Itupeva-SP.

Concluído dos estudos, voltou para a Diocese de Campo Mourão, sendo ordenado sacerdote na Paroquia Santo Antônio, em Mariluz-PR, também pelo bispo Dom Virgílio de Pauli, no dia 17/12/1995.

Como padre, foi nomeado Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Caravággio em Campo Mourão no dia 29/01/1996.