Nascido em Jundiaí, e morador de Jarinu, Aparecido Donizeti da Silva, conhecido na cidade como Cido Poliglota por aprender seis idiomas sozinho, morreu por Covid-19. O laudo que confirmou a doença foi emitido nesta quarta-feira (31).

Ao G1, a filha Shellen Grace da Silva contou que o pai estava em um hospital da cidade e morreu no dia 25 de março, aos 57 anos.

Atualmente, Cido trabalhava com uma oficina de eletrônicos e seguia os protocolos de saúde. O técnico apenas deixava a casa para fazer compras e conseguir peças para os objetos que consertava quando o comércio na cidade estava aberto.

Cido nasceu em Jundiaí e cresceu em Jarinu. Segundo a filha, desde criança o pai sintonizava estações de rádio estrangeiras, colecionava discos de vinil e livros de outros idiomas.




“Pensava: ‘um dia ainda eu vou entender o que eles estão falando’. Sempre que havia a oportunidade de entrar em contato com um estrangeiro, não hesitava tentava se comunicar, sem receio. Depois de adulto, quando entrou em contato com a internet, ele descobriu um mar de possibilidades”, lembra Shellen.

Conforme a família, entre os idiomas estavam inglês, francês, espanhol, italiano, alemão e japonês, o qual praticava com um antigo amigo da cidade. A história já foi contada pelo programa Revista de Sábado, da TV TEM, em 2014.

“Aventurou-se ainda no mandarim, holandês e grego. Foi algo extraordinário conviver com um gênio, porque tudo, em pequenos detalhes, era questão de aprendizado. Nossa casa sempre foi recheada de livros. Meu pai, meu conselheiro, amigo e homem exemplar”, completa.