Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, uma mulher de 48 anos, que é casada com um bombeiro há 20 anos, contou que decidiu ir ao hospital porque estava preocupada com o marido, internado com Covid e prestes a ser entubado. Ao chegar lá, soube por funcionários que ele estava acompanhado de “sua namorada’.

Durante a tarde, segundo informações do boletim de ocorrência, o marido ligou para a esposa, disse que estava com Covid e que iria procurar atendimento médico, mas que ela “não precisava ir até o hospital, pois ele já estava melhor”.

A mulher, entretanto, disse que mesmo com o pedido do marido, decidiu ir até o hospital pois estava preocupada. Ao chegar ao local e buscar informações sobre ele, foi atendida por um funcionário que informou que o paciente estava “acompanhado da namorada”.



Conforme o relato da mulher, ela ficou sabendo que o marido poderia ser intubado, já que “estava piorando”.

A esposa, então, aguardou no local até encontrar com a mulher e descobrir que a amante, ainda por cima, era uma amiga sua.

Também segundo a ocorrência, ela conseguiu conversar com o esposo, que teria dito: “A partir de hoje a [nome da mulher que não será divulgado pela reportagem] cuida das minhas coisas. Você pode ir embora, cuida da sua vida”.
Em seguida, a mulher disse soube que a amante também pegou os documentos dele, bem como cartões de banco e o aparelho celular.

O caso foi registrado como preservação de direito na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro.