Já não é de hoje que se fala sobre os radiação UVA e UVB e a importância em protegermos a pele e os olhos contra os efeitos nocivos causados por eles. No entanto, nos dias de hoje e em tempos de pandemia, home office e aulas online surge uma outra preocupação para a qual também deve-se atentar: a luz azul. De modo geral, ela pode ser explicada como sendo a iluminação que está presente em grande parte dos aparelhos eletrônicos que usamos diariamente como celular, computador, televisão, dentre outros, e até mesmo pelo sol.

De acordo com dados de uma  pesquisa encomendada ao Ibope em parceria com a Johnson & Johnson Vision, 81% dos entrevistados afirmaram que aumentaram a utilização de celulares durante o este período. Esse crescente aumento no uso das telas digitais inspira ainda mais cuidado com a saúde ocular, visto que a exposição excessiva a luz azul pode prejudicar e causar diversos problemas para os olhos dos brasileiros. E a preocupação com esse excesso não é desmedida: estima-se que a miopia, conhecida como a dificuldade para enxergar de longe, já atinja até 72 milhões de pessoas no Brasil. O problema, que também está relacionado ao uso excessivo de telas, alcançou o patamar de epidemia em alguns países.


“Hoje, todos já se preocupam com a pele e entendem os efeitos nocivos que as radiações podem causar. No entanto, esse cuidado e preocupação com a visão ainda não é tão presente na vida dos brasileiros. Em tempos de pandemia, os olhos ficam ainda mais expostos a danos e, sem os cuidados corretos, diversos problemas podem surgir. Para as pessoas que já fazem uso de óculos e precisam de correção visual, por exemplo, uma excelente alternativa é a utilização das lentes com proteção contra a luz azul, inclusive lentes de contato com este tipo de proteção, que além de oferecerem mais conforto e praticidade, ajudam a reduzir os efeitos maléficos da luz azul nos olhos”, comenta a doutora Débora Espada Sivuchin.

Confira abaixo 10 dicas de ouro para te ajudar a cuidar melhor da visão:

  1. Consultar anualmente um médico oftalmologista, mesmo que você não perceba alterações visuais. Esse profissional consegue identificar doenças e alterações oculares até mesmo antes de surgir os primeiros sinais, ajudando no tratamento precoce. Mesmo com uma visão clara, existem coisas que você não pode ver e que seu oftalmologista pode;
  2. Alguns sinais de que você está expondo seus olhos exageradamente às telas digitais incluem sensação de olhos secos, ardor ocular, sensação de areia nos olhos, dores de cabeça e visão turva;
  3. Evitar passar tempo demais usando telas, pois cada vez mais se comprova que esse hábito pode contribuir para o surgimento ou aumento da miopia em algumas pessoas, principalmente nos mais jovens;
  4. A dica aqui é realizar intervalos entre o uso dos aparelhos para que os olhos possam descansar;
  5. Certifique-se de seguir a regra 20-20-20 para dar um descanso aos seus olhos: a cada 20 minutos, olhe a 6 metros de distância (como se olhasse ao infinito) por 20 segundos;
  6. Além disso, mantenha a tela do computador a 127 – 71 cm de distância do rosto e um pouco abaixo do nível dos olhos;
  7. Parece que está sempre olhando para uma tela? Lembre-se de fazer uma pausa para piscar;
  8. Tem vontade de esfregar o olho? Evite ou lave as mãos e use um lenço de papel ao invés dos dedos;
  9. Concentre-se na sua saúde como um todo para melhorar a saúde dos olhos – comer bem, ser ativo, conhecer a história das doenças da sua família – também pode ter um impacto positivo na manutenção de uma visão saudável;
  10. Procure o tratamento mais adequado: lentes de contato podem ser uma ótima opção, já que oferecem conforto e ajudam na manutenção da saúde ocular.