Reajuste de quase 50% em planos de saúde assusta usuários - Itupeva Agora

Agora

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Reajuste de quase 50% em planos de saúde assusta usuários

 


Os planos de saúde foram reajustados no início deste ano e, como o aumento havia sido suspenso no ano passado por conta da pandemia, o acréscimo veio no novo valor e assustou os usuários. Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o reajuste acumulado chegou a 49,8%.

"Os consumidores estão enfrentando dificuldades para pagar o reajuste retroativo, e as empresas e usuários de planos individuais estão tentando mudar de cobertura. Os usuários estão muito endividados com redução de renda e fazendo sacrifício para se manterem adimplentes", disse a diretora executiva do Idec, Teresa Liporace.

Segundo reportagem de O Globo, os maiores aumentos identificados foram nos planos de contratos coletivos de adesão e os empresariais, que tiveram o reajuste anual e também por faixa etária em 2020. Já o menor reajuste ficou em alguns planos individuais, em 12,21%, um aumento ainda bastante pesado. 

De acordo com a reportagem, "um levantamento da consultoria Mercer Marsh Benefícios com 324 empresas sobre negociações com operadoras de planos de saúde mostra que 44% das empresas adotaram coparticipação de serviços médicos e 12% fizeram downgrade de nível de plano".

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou, por meio de nota, que vem acompanhando com atenção o cumprimento pelas operadoras de planos de saúde das regras estabelecidas pela reguladora para a recomposição dos reajustes suspensos em 2020 em razão da pandemia de Covid.

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que representa 15 grupos de operadoras de planos e seguros privados de assistência à saúde, informou que os reajustes atuais são a recomposição de custos que os beneficiários tiveram com os procedimentos ocorridos entre maio de 2018 e abril de 2019 – e que não refletem o comportamento durante a pandemia.

A Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) disse que o reajuste vai resguardar o equilíbrio e a sustentabilidade dos contratos do planos e que a cobrança parcelada em 12 vezes tem objetivo de reduzir os impactos aos contratantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas