"Novo Mundo" é Reggae de qualidade em primeiro álbum solo de músico jundiaiense - Itupeva Agora

Agora

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

"Novo Mundo" é Reggae de qualidade em primeiro álbum solo de músico jundiaiense

 


Mensagens positivas e carregadas de esperança por dias melhores nunca foram tão necessárias e é com essa proposta que o músico jundiaiense Gustavo Perri lançou, no último dia 15, seu primeiro EP - Novo Mundo, já disponível em todas as plataformas digitais. 

Em meio às análises positivas e muitos elogios que tem recebido pelo trabalho, ele falou com o ITUPEVA AGORA e contou detalhes sobre a produção da obra, na qual o próprio gravou todos os instrumentos e a o vocal, além da carreira (já longa e reconhecida) no cenário musical.

ITUPEVA AGORA: É o seu primeiro trabalho solo?

GUSTAVO PERRI: Devo ter em torno de  50 músicas, de vários estilos musicais, algumas lançadas com bandas que eu integrava, outras em parcerias com outros artistas, mas NUNCA tinha feito um trabalho solo, me lançando como cantor, muitas vezes por falta de tempo, por estar sempre envolvido em algum projeto ou por insegurança mesmo.

Até que chegou a pandemia, e de um dia para o outro TODOS os eventos foram cancelados. O que eu mais tinha agora era tempo, que outrora me faltava. Foi então que eu decidi gravar as músicas que eu já tinha composto e nunca foram lançadas. No meio do processo, eu não estava feliz. Eram histórias antigas, músicas que eu já tinha feito há algum tempo, mas eu estava sedento por algo NOVO. Eu simplesmente pausei tudo e resolvi começar um novo processo, com músicas novas, que pudessem passar uma mensagem de esperança neste momento tão conturbado de pandemia. 

“Eu vejo um Novo mundo, tão cheio de amor e compaixão, que não faça diferença a sua cor, sexo ou religião” (refrão da música de trabalho que deu o título ao Álbum). Foi aí que nasceu o EP - Novo Mundo! Ele tem em sua essência o Reggae Music e tem 5 músicas de minha autoria com participações mais que especiais.



IA: E como foi o processo de produzir um álbum solo?

GP: O processo de construção do álbum foi totalmente novo pra mim. Estava isolado em casa e, pela primeira vez, eu não tinha os parceiros ao meu lado. Tive que fazer tudo sozinho. Gravei todos os instrumentos, fiz toda a edição, mixagem, masterização, até chegar em todas as plataformas digitais, e acreditem, dá MUITO trabalho! As participações foram gravadas remotamente e uma delas veio da Austrália, onde meu irmão de vida Elan Bárbaro está morando há muitos anos já.

IA: Você citou as participações especiais. Além do Elan, quem mais colaborou?

GP:  Elan Bárbaro, vocalista da banda HAYAMIND, na música “Acreditar”;  Diogo Ferrari (Dion) que esteve comigo em 2 bandas, Banda Abanã e Banda Kasullo e Alexandre Hering, grande irmão que a vida me deu, na música "Contradições"; Pigo Brayner, vocalista da banda Raízes Rasta e 73/W, na música “Luz”; e meus parceiros Floco e JazzKey, na música “Deixa”. Essa é a única música que tem um tema diferente, e super importante nos dias de hoje. Ela relata o cotidiano de pessoas que sofrem de ansiedade e depressão, doenças que me atingiram na pandemia, e atingem tantas pessoas hoje em dia. 

IA: E a música sempre esteve presente na sua vida? Como se apaixonou pela profissão?

GP: Quando nasci a música já estava presente na minha família. Com mãe formada em piano clássico, e pai tocando violão e cantando em todas as festas, eu já ficava encantando com a música desde as minhas primeiras memórias nessa vida. Tive o primeiro contato aos 2 anos de idade, tocando um violão desses pequenos de criança, que tenho até hoje. Aos 10 anos fui estudar violão clássico com o professor Guedes, um dos mais renomados aqui da cidade de Jundiaí, e desde então nunca mais parei. Nas bandas eu já toquei teclado, violão, guitarra e até na bateria já me aventurei, mas permaneço fiel ao baixo, meu instrumento preferido.


IA: E como foi juntar o amor ao profissionalismo?

GP: Em todos os lugares que morei, sempre organizava as famosas bandas de garagem que os vizinhos tanto adoram, mas minha primeira banda “profissional” foi aos 15 anos, Banda Kasullo (Reggae). Chegamos a gravar um CD (sim, nesta época existia CD) no estúdio CIA do som aqui em Jundiaí com o Ricardo Cecchi, e foi a primeira vez que gravei músicas de minha autoria. A Partir disso tive várias bandas, tocando instrumentos diferentes, e todas contribuíram muito para a minha formação musical: Banda Kasullo (Reggae), Banda Tallowah(Reggae), Banda Abanã (Reggae), Banda Free Blues (Blues), Banda Clã (Pop, Soul Music), Banda Raízes Rasta (Reggae), Banda 73/W (Reggae). 

Paralelo a isso, comecei a estudar e trabalhar com a parte técnica do áudio. Já trabalhei em estúdio de gravação, TV, fui sonoplasta no circo (é demais!),  técnico de som de bandas dos mais variados estilos musicais, e também comecei a atuar como produtor musical com artistas aqui da região e com as próprias bandas que eu participava. 

A Banda Clã fez sucesso por onde passou na região com o repertório variado e rico

Com a Banda Raízes Rasta em apresentação na Virada Cultural

IA: E agora, com o EP Novo Mundo tendo uma repercussão bastante positiva, quais os planos?

GP: O Lançamento do EP foi no dia 15 de janeiro, e já está disponível em todas as plataformas digitais de música (Deezer, Spotify, Youtube Music, Itunes, etc). Pretendo ao longo deste ano gravar o videoclipe de todas as faixas, e continuar lançando músicas novas, mas ainda sem previsão.

Queria aproveitar o espaço para agradecer todos os parceiros que me ajudaram nesse processo. Minha esposa linda, por ouvir sem reclamar 345 vezes cada uma das músicas; meus pais, por me colocarem em contato com a música desde cedo; meus amigos, que sempre me incentivaram; meu irmão Ricardo Nasi, que me ajudou com as fotos; ao Itupeva Agora, que deu essa oportunidade de contar um pouco da minha história; ao nosso eterno amigo Diego Henrique Tripicchio, que está cuidando da gente lá de cima, e se eu esqueci de alguém, me desculpe!

E deixo também uma mensagem para todos: Devemos ser a mudança que queremos no mundo!


Serviço:


Insta

https://www.instagram.com/gustavo.perri/?hl=pt-br


Acesso a todas as plataformas digitais

https://ps.onerpm.com/1105673619


Facebook

https://www.facebook.com/gustavo.perri

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas