Quadrilha sitia Criciúma, bloqueia entrada da cidade com fogo e faz reféns em assalto a banco - Itupeva Agora

Agora





terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Quadrilha sitia Criciúma, bloqueia entrada da cidade com fogo e faz reféns em assalto a banco

*Quadrilha usou reféns para fechar ruas

 Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos.


Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia.


Ao menos 30 pessoas participaram do ataque, com mais de 30kg de explosivos. “Todo esse material foi recolhido para a análise”, assegura o delegado Anselmo Cruz. 


Ele também afirmou que as forças de segurança investigam se há um motivo específico para que a agência do BB fosse o principal alvo.

Um PM e um vigilante ficaram feridos. Ninguém morreu.


Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado até as 7h30. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto.


Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado.


10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma.


Até por volta de 7h30, o Banco do Brasil não havia se pronunciado.


A prefeitura pediu ajuda a batalhões de municípios vizinhos e também para cidades do Rio Grande do Sul. Criciúma tem cerca de 217 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e fica 200 km ao sul da capital catarinense, Florianópolis, e 285 km ao norte da capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.


Os criminosos atearam fogo num túnel que liga Criciúma à cidade de Tubarão para impedir que batalhões do município vizinho pudessem ajudar os policiais militares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas