Pai é suspeito de engravidar filha de 13 anos em Jundiaí - Itupeva Agora

Agora





segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Pai é suspeito de engravidar filha de 13 anos em Jundiaí






Um morador de Jundiaí é acusado de engravidar a própria filha, de 13 anos, e de abusar sexualmente desde os nove anos da menina. Separado da mãe, ele cometeria os estupros durante as férias da crianças e períodos de Natal, quando ficava sob a responsabilidade da parente.
O caso é mais um alerta ao que já vem ocorrendo em todo o Estado nos últimos anos. Somente de janeiro a outubro de 2020, 6.808 estupros de vulneráveis, crimes praticados contra pessoas com menos de 14 anos, foram registrados pela polícia.




A quantidade é 75,8% de todos os casos de estupros registrados no período e grande parte é cometida por pessoas próximas das vítimas, incluindo pais, tios e padrastos, conforme verificado por unidades especialistas na apuração de tais crimes, as delegacias de defesa da mulher (DDM). No caso da jovem de 13 anos, a descoberta foi feita pela mãe, que reside em outro município. Segundo relato da mulher à polícia, ela descobriu que a filha estava grávida do ex-marido ao ler uma mensagem da criança a uma amiguinha em um aplicativo de internet.
A confirmação da gravidez veio com exame feito no hospital. O resultado revelou que a criança estava grávida de 19 semanas, fato que revoltou a mulher, de 39 anos, que decidiu, então, procurar a polícia para denunciar o antigo companheiro.
Em conversa com a filha, a declarante informou ter sido surpreendida com a revelação da menina de que o pai a estuprava desde seus nove anos. Nunca descobriu o ocorrido, já que, segundo a criança, o homem afirmava que mataria todos caso ela contasse o que ele fazia.
A mulher revelou ainda que, por conta da pandemia do Coronavírus, a filha permaneceu mais tempo com o pai em Jundiaí. Ela passou detalhes à polícia sobre a identidade do ex, mas ele não foi encontrado ainda.
Fonte: Imprensa Policial



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas