Mulher divide casa com 1.300 cães, 100 gatos e 4 cavalos - Itupeva Agora

Agora





quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Mulher divide casa com 1.300 cães, 100 gatos e 4 cavalos


Wen Junhong, uma chinesa de 68 anos da China, adota animais abandonados há mais de duas décadas e agora divide sua casa com 1.300 cães, 100 gatos e quatro cavalos.

De acordo com matéria do Bastillepost, quando adotou seu primeiro cão de rua, há vinte anos, Wen não tinha ideia de que um dia cuidaria de mais de 1.000 cães. Hoje ela se levanta às 4 da manhã todos os dias, limpa os currais de cerca de 20 a 30 barris de lixo, cozinha mais de 500 kg de arroz, vegetais e carne para os animais e garante que seus “animais de estimação” estão bem de saúde e não lutando entre si.

“Algumas pessoas pensam que sou psicopata”, brinca. “É importante cuidar desses cães, cada um de nós deve respeitar a vida, e a Terra não é apenas para os humanos, mas para todos os animais”, completa.


Depois de adotar o pequinês que ela chamou de Wenjing (“gentil e quieto” em chinês), ela passou a adotar cada vez mais cães de rua, segundo ela, devido às preocupações com os riscos que enfrentam nas ruas, incluindo acidentes de carro ou se tornarem vítimas do comércio de carne de cachorro





Ela ganhou a reputação de salvadora de cães abandonados em Chongqing, e as pessoas regularmente deixam novos animais em seu portão da frente ou ligam para pedir que ela aceite mais animais de estimação. Ela tenta arranjar adoções também, mas sempre há mais cães chegando do que indo para novas casas, e isso significa que o espaço é realmente escasso.

A amante dos animais chinesa tem financiado sua operação massiva com o produto da venda de seu apartamento, vários empréstimos, bem como sua pensão e economias de uma vida. Ela também aceita doações de seguidores de mídia social e amantes de animais que a chamam carinhosamente de “Tia Wen de Chongqing”.

Felizmente, Wen não tem que fazer todo o trabalho sozinha; ela tem uma equipe de seis voluntários que ajudam a controlar os 1.300 cães, 100 gatos, quatro cavalos e vários coelhos e pássaros. É um esforço enorme, e todos eles têm marcas de arranhões e mordidas para provar isso.

Apesar de sua reputação de salvadora, Wen tem sido alvo de críticas online de pessoas que acreditam que as condições em que ela mantém os cães são inadequadas.





“Viver em uma gaiola tão pequena não é melhor do que ser um cachorro vadio”, escreveu uma pessoa nas redes sociais, referindo-se às gaiolas de metal em que mantém a maioria dos cães pequenos. No entanto, Wen explicou que só mantém os cães engaiolados, porque caso contrário, eles brigariam. Assim, no momento, sua maior preocupação é com o espaço, já que cada novo cãozinho significa menos espaço para todos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas