Mãe que havia perdido criança por erro do judiciário recupera bebê - Itupeva Agora

Agora





sábado, 19 de dezembro de 2020

Mãe que havia perdido criança por erro do judiciário recupera bebê


A influencer Gabi Arandela gravou novo video na noite de ontem, anunciando que a justiça devolveu seu filho que ela havia adotado e perdido por uma falta de certificado.
Ela agradeceu o apoio do Ministério Publico, do Judiciario e de todos que compartilharam o caso dela fazendo ganhar repercussão.

Relembre o caso

A digital influencer Gabi Arandela e seu esposo Thallys Arandela desabafaram em rede social que foram obrigados a devolver seu filho adotivo por conta de um erro do judiciário durante o processo de adoção. Segundo conta, ela entrou com um pedido de adoção em 2018 e para prosseguir com o processo, precisou fazer um curso, no qual deveria retirar o documento de certificado com a Vara da família, da infância e da juventude. De acordo com a influenciadora, a Vara a informou que estavam com um problema e que não estavam conseguindo emitir o certificado do curso.

“Em setembro desse mês eu recebi uma ligação da coordenadora do abrigo dizendo que tinha um presente pra mim e ai eu fui até o abrigo e quando eu cheguei lá era um bebê de um mês e eu disse: ‘como que chegou minha vez se faltava o certificado do curso?’. Aí ela disse: ‘mas o juiz disse que chegou sua vez, a vez já é sua, não tem nenhuma briga judicial por essa criança’. Aí eu disse: ‘eu vou só conversar com meu esposo’. A gente conversou e se deu essa oportunidade, pegou a criança, passamos os finais de semana e eu sempre dizia: ‘Maria (a responsável pelo abrigo), você tem certeza que esse bebê é meu? Eu nunca vou perder ele?’. Ai no dia da audiência, ela não aconteceu, na semana da criança, eu passei a semana inteira com o meu filho, o quarto dele tá todo pronto! E ai o juiz mandou me chamar e disse queria me pedir desculpas que tinha duas notícias para me dar, uma boa e uma ruim. E ele disse que a boa é que eu ia voltar para a fila da adoção e poderia concorrer a outras crianças, e a ruim é que eu ia ter que devolver o meu filho!"




A influenciadora não aceitou a situação de devolver a criança e foi orientada pelo juiz a conversar com a promotora que informou que nada poderia ser feito.
Em nova publicação, mais calma, Gabi detalhou melhor o ocorrido: “Gente, agora eu estou mais calma, deixa eu explicar o que aconteceu no meu caso. Eu entrei em 2018 no processo de adoção, eu fiz o curso de adoção na vara, como vocês também já viram eu dizendo. Não recebi o curso, esse curso é emitido pelo Tribunal de Justiça, meu certificado não estava lá. E a moça que estava lá no dia do curso disse que eu procurasse meu certificado com a vara, a vara da família, e ai eu fui por diversas vezes procurar meu certificado e eles diziam que não tinham conseguido, que tavam ligando para Fortaleza, que não dava certo. E ai foi quando meu esposo disse que eu entregasse para Deus que se não tava dando certo, Deus ia mandar na hora dele. Faltava também um atestado de sanidade física que o atual juiz daqui disse que esse atestado de sanidade física para ele era totalmente irrelevante porque quer dizer que uma pessoa que não tem as mãos, não tem os braços, não tem as pernas não pode ser pai? Não pode ser mãe? Ele disse que na opinião dele isso é até um preconceito e na minha opinião também, e ele disse: ‘não precisa juntar isso no processo porque isso eu desconsidero, não precisa de sanidade física para adotar uma criança. Consiga o seu certificado do curso que você fez. Consegui o certificado, anexei no meu processo’. E eu queria pedir um apelo aos casais que estão na nossa frente na fila, que por favor abram mão, é a única esperança, os casais desistirem e me entregarem o meu filho. Se os casais abrirem mão e disserem que não querem essa criança e que vão esperar por outra criança eu consigo ter meu filho de volta, por favor, eu imploro a vocês”, afirmou ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas