Governo Russo nega que para se vacinar com a Sputnik V pessoas precisem ficar quase 60 dias sem beber - Itupeva Agora

Agora





quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Governo Russo nega que para se vacinar com a Sputnik V pessoas precisem ficar quase 60 dias sem beber

 


O diretor do Centro Nacional de Investigação de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleia, Alexander Gintsburg, que produz a vacina russa Sputnik V, contra o coronavírus, disse nesta quarta-feira (09/12) que, ao contrário do que foi dito pela médica do Ministério da Saúde, Anna Popova, a recomendação é que o paciente fique apenas seis dias sem beber após se vacinar.





Popova havia aconselhado que o paciente deveria deixar de beber duas semanas antes de tomar a vacina e só voltar a consumir álcool 43 dias depois da imunização. A declaração repercutiu não só no país, onde a estimativa é de que cerca de 40% dos residentes consumam álcool em excesso, mas também em outros países, que podem, no futuro, também adotar a vacina russa em seu território.

“Uma taça de champanhe não machuca ninguém”, disse Gintsburg, explicando que o consumo excessivo de álcool pode suprimir o sistema imunológico e deixar a vacina inútil.

“Esta é apenas uma limitação razoável de consumo até que o corpo tenha formado sua própria resposta imunológica à infecção por coronavírus. E isso é verdade não apenas para o Sputnik V, mas para qualquer outra vacina”, tranquilizou ele.





O Kremlin oferece vacina grátis aos russos, mas pesquisas mostram que boa parte da população ainda está temerosa em se vacinar. O país, segundo os dados informados, conta com mais de 2,5 milhões de casos e quase 45 mil mortos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas