Câmara inclui defesa dos direitos da mulher em Comissão de Direitos Humanos e cria Comissão de Ética e Decoro - Itupeva Agora

Agora





sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Câmara inclui defesa dos direitos da mulher em Comissão de Direitos Humanos e cria Comissão de Ética e Decoro

Na sessão extraordinária desta sexta-feira (18/12), os vereadores aprovaram alterações no Regimento Interno da Câmara Municipal de Itupeva que significam grandes conquistas, principalmente para as mulheres.

Uma das alterações foi a atualização para Comissão Permanente de Defesa da Criança, do Idoso, da Mulher, da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais e dos Direitos Humanos.

A vereadora Ana Paula Marciano destacou a importância da atualização. “Eu gostaria de agradecer pelo atendimento à minha solicitação, à minha indicação. Eu pedi a inclusão do direito da mulher na Comissão. Nós estamos vivendo em um período muito difícil, em que triplicaram os casos de violência contra a mulher e nós precisamos avançar acerca do tema e dos direitos das nossas mulheres”. 

O vereador Edicarlos concordou com Ana Paula, elogiou o trabalho da Procuradoria Jurídica da Câmara, que tornou possível incluir no projeto a criação da Comissão Permanente de Ética e Decoro Parlamentar, além dos outros pontos que vão dar mais agilidade para o trabalho do Legislativo. 

Os vereadores também frisaram que a mudança no horário das sessões ordinárias de 19h para 10h se deve às restrições de acesso do público por conta da pandemia do coronavírus, seguindo orientações das autoridades de saúde e que, tão logo seja permitido sessões com presença física do público, o horário deve ser alterado.

Os vereadores Edicarlos, Ana Paula, Eri Campos e Osvando ainda destacaram que a Câmara está aberta ao debate e que trabalha para que a participação popular seja sempre possível, como com a Tribuna Livre, que foi criada na Legislatura atual (13ª) e também recebeu novos critérios de regulamentação neste projeto, justamente buscando favorecer e beneficiar o debate do interesse coletivo. 

“O que nós mais queremos, o que mais querem os vereadores eleitos, é fazer o debate, é a crítica construtiva. Porque ninguém vem a esta Casa debater ou para ser vereador que não seja para defender o interesse coletivo, não o interesse individual, essa Casa sempre disse isso, defender o interesse coletivo e nunca o pessoal”, pontuou o vereador Eri Campos. 

O Projeto de Resolução nº 197 foi aprovado por oito votos a favor e uma abstenção, do vereador João Tosi. Aprovaram Ana Paula, Angelin, Angelo Bottan, Edicarlos, Eri Campos, Márcio Gallo, Osvando e Valdir Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas