Tom Veiga foi vítima de um AVC - Itupeva Agora

Agora

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Tom Veiga foi vítima de um AVC





TOM VEIGA FOI VÍTIMA DE AVC - Segundo comclusão do IML, a causa da morte do ator Tom Veiga - intérprete do Louro José no programa "Mais Você", apresentado por Ana Maria Braga - foi "hemorragia intra craniana por rotura de aneurisma cerebral”, ou seja, um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.
O famoso interprete do Louro José foi encontrado morto em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo (1º). Ele tinha 47 anos.




AVC é a segunda causa de morte no Brasil
Hospital São Vicente recebe ao menos um paciente por dia vítima de Acidente Vascular Cerebral
De janeiro a setembro deste ano, 356 pacientes foram atendidos no setor de Emergência do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) em decorrência de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Média de 40 pacientes semanais, mais que um a cada dia. O AVC é a segunda causa de morte no Brasil, atrás apenas dos óbitos por doenças cardíacas isquêmicas.




Segundo o médico neurologista do HSV Dr. Denis Isao Ueoka existem dois tipos de AVC. “O AVC isquêmico, que corresponde a 80% dos casos e no qual há a obstrução de um vaso sanguíneo, impedindo que o cérebro receba a vascularização necessária para seu funcionamento. E o AVC hemorrágico, que corresponde a 20% das ocorrências, gerando o rompimento de um vaso sanguíneo e o vazamento do sangue para o cérebro”, explica o médico.
Dr. Denis explica que de acordo com estudos recentes, um a cada seis adultos no mundo irá sofrer um AVC. Atualmente, o problema corresponde a 10% das mortes no planeta. “A maior incidência está entre pessoas acima de 60 anos e que possuem algum tipo de comorbidade”, destaca.




Os principais fatores de risco são hipertensão arterial, diabetes, dislipidemia, tabagismo, sedentarismo e obesidade. “Pessoas com antecedentes de problemas cardíacos (fibrilação atrial) têm risco potencial de desenvolver o AVC”, acrescenta. Outro fator que chama a atenção é que 10% das internações de pacientes vítimas de AVC no HSV tem histórico de doenças vasculares.
Os principais sintomas de um AVC são cefaléia (dor de cabeça), dificuldade de fala, perda de força motora em um lado do corpo, tontura, desvio da rima labial, confusão mental e sonolência. O médico recomenda que no caso de suspeitar que uma pessoa está sofrendo um AVC, é possível verificar um dos seguintes sinais: dificuldade de fala, desvio da rima labial (paralisia facial) e perda da força motora. “Ao pedir à pessoa pra sorrir ou cantar uma música já será possível notar que ela não movimenta um dos lados dos lábios. Também é possível pedir para que a pessoa abra os braços, um deles ficará para baixo”, sugere.




Em se tratando de suspeita, o importante é procurar o socorro médico. “É importante ir o mais breve possível a um serviço de saúde, porque tempo é cérebro”, diz o Dr. Denis sobre as sequelas que podem ser causadas.
“O diagnóstico é realizado com o auxílio de um exame de tomografia ou ressonância magnética de crânio. E o tratamento depende de cada caso”, afirma o médico.
Como medidas preventivas, Dr. Denis recomenda: “Ter uma dieta saudável, com pouco sal e fritura; praticar atividades físicas diariamente e visitar periodicamente o médico para controle de doenças de base”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas