Médico israelense afirma ter conseguido reverter envelhecimento em pesquisa - Itupeva Agora

Agora





segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Médico israelense afirma ter conseguido reverter envelhecimento em pesquisa

Sagol Center for Hyperbaric Medicine / Fonte: Times of Israel

Shai Efrati, um médico israelense, em um artigo publicado no último dia 18, disse que provocou mudanças físicas nas células sanguíneas humanas que “revertem” o envelhecimento, usando uma terapia de oxigênio.





O novo estudo de Efrati foi escrito depois que ele recrutou 35 pessoas com mais de 64 anos e coletou amostras de sangue. Ele então deu a alguns deles um curso de tratamento de 60 dias, durante o qual eles passaram períodos em uma câmara hiperbárica, respirando oxigênio puro por algum tempo, o que causou alongamento nos telômeros, as estruturas encontradas nas extremidades dos cromossomos, em mais de um quinto.

Ele afirma que isso representa um “santo graal” na batalha contra o envelhecimento. “Tentamos lidar com o envelhecimento com exercícios físicos e mudanças na dieta, mas isso só retarda o declínio. Estamos mostrando que podemos realmente retroceder o relógio biológico e melhorar a qualidade das células sanguíneas. Isso significa que podemos começar a ver o envelhecimento como uma doença reversível ”, disse Efrati ao The Times of Israel. 

Alguns outros médicos dizem que as alegações devem ser tratadas com cautela.

“Não acredito que uma manipulação possa reverter o envelhecimento, um processo complicado com muitos fatores”, disse o geriatra Yoram Maaravi, que não tem ligação com a pesquisa, ao The Times of Israel.

Ele disse que os telômeros são amplamente considerados como um dos vários fatores que afetam o envelhecimento, e não um único fator, cuja mudança pode simplesmente voltar no tempo. E ele argumentou que é muito cedo no estudo dos telômeros para fazer declarações ousadas de que alongá-los irá resolver o envelhecimento, já que muito do conhecimento hoje consiste em inferências para humanos extraídas de estudos com ratos.

Ele também alertou que se a oxigenoterapia está realmente alongando os telômeros, pode ser um desenvolvimento que sai pela culatra, pois tão pouco se sabe sobre eles. 



“Uma vez que vemos telômeros alongados é com câncer. As células cancerosas têm uma enzima que pode alongá-las e temos que ter muito cuidado com a manipulação da natureza”.

“Pesquisadores de todo o mundo estão tentando desenvolver intervenções farmacológicas e ambientais que possibilitem o alongamento dos telômeros”, disse Efrati. “Nosso protocolo de oxigenoterapia hiperbárica conseguiu isso, provando que o processo de envelhecimento pode de fato ser revertido no nível celular-molecular básico", concluiu. 

Fonte: Times of Israel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas