Hospital no Amazonas tem mais de 90% internados por Covid-19 e 60% são de pacientes com sequelas da doença - Itupeva Agora

Agora





terça-feira, 27 de outubro de 2020

Hospital no Amazonas tem mais de 90% internados por Covid-19 e 60% são de pacientes com sequelas da doença

 

Imagem: Secretaria de Estado da Comunicação (Secom)

Embora os números de casos de infectados pelo novo coronavírus venha variando entre queda e estabilidade no país, um outro número tem chamado a atenção, o de pacientes com sequelas mesmo após terem supostamente se curado da doença.





No Amazonas, o governo confirmou que a ocupação de leitos no Hospital Delphina Aziz, referência no estado para o atendimento de pacientes com Covid-19, a ocupação de leitos chegou a 94% nesse último final de semana, sendo que 60% desses são de pacientes com sequelas da doença.

O governador Wilson Lima negou que o estado esteja enfrentando uma segunda onda, mas prorrogou o último decreto estadual que restringe atividades comerciais por mais 30 dias, além de anunciar a ampliação de leitos para evitar a lotação. O lockdown, por enquanto, segue descartado.

O governo ainda atribuiu o aumento do número de casos a eventos eleitorais, que estão expondo a população a grandes aglomerações, muitas vezes, sem os cuidados necessários: “Estamos preocupados com essa situação porque estamos notando um aumento de casos a partir desses eventos. Em imagens divulgadas nas redes sociais há multidões sem máscaras e sem respeitar o isolamento social”, reclamou a diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Pinto.





O governador acrescentou que há pacientes há seis meses em UTI, por conta das sequelas da doença. De acordo com o secretário executivo adjunto de Atenção à Urgência e Emergência, Moab Amorim, em Manaus, de 3% a 4% dos infectados apresenta algum tipo de sequela. “As principais sequelas hoje são insuficiência renal, aguda e crônica, lesões pulmonares permanentes, em todos os níveis e, em alguns casos, os pacientes começam a desenvolver hipertensão crônica”.

Os dados da FVS-AM apontam que a média móvel de casos no estado evoluiu 23% nos últimos 14 dias, enquanto que em Manaus, a alta foi de 55%. Apesar disso, o governador acredita que não será necessário reativar o hospital de campanha.

Fonte: Vocativo.com





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas