“Esse preto não vai entrar no meu condomínio”: Hamburgueria denuncia racismo contra entregador em Goiânia - Itupeva Agora

Agora





terça-feira, 27 de outubro de 2020

“Esse preto não vai entrar no meu condomínio”: Hamburgueria denuncia racismo contra entregador em Goiânia

 

Reprodução Twitter

Uma usuária do Twitter, identificada como Carol, denunciou uma atitude racista ao atender o pedido de um cliente nesse domingo (25/10), em Goiânia. Segundo contou na rede social, o motoboy do estabelecimento que pertence ao irmão dela e onde ela é gerente, foi impedido pela própria cliente de entrar no condomínio luxuoso Aldeia do Vale, para atender a um pedido.





A justificativa da cliente, segundo prints da conversa com a gerente, é que ela não iria permitir que ele entrasse no condomínio por ser negro e ainda pediu para o estabelecimento “mandar outro motoboy que seja branco” porque “não vou permitir esse macaco”.

Com a recusa e indignação da gerente, que avisou que o estabelecimento não tolera racismo e que o pedido não seria entregue, a cliente ainda diz que “não usa restaurante judaico”.







Após a repercussão do caso, em que Carol já havia dito que procuraria a delegacia para prestar queixa sobre o crime de racismo, ela postou um vídeo do motoboy comentando sobre o ocorrido.

Na última atualização, no início desta tarde, a gerente avisou que durante o período de manhã estava com o motoboy respondendo contatos da imprensa sobre o caso e que já estava na delegacia de crimes cibernéticos para prestar a queixa.

Racismo – Ontem mesmo (segunda-feira, 26/10), o Itupeva Agora repercutiu uma matéria sobre ofensas racistas e ameaças de morte a uma menina de apenas 11 anos. 

Atualização, com informações do G1

De acordo com matéria do G1, o dono da hamburgueria, Éder Leandro Rocha, disse que “Foi a primeira vez que teve um caso assim. No início, achamos que pudesse ser um trote. Nós ficamos muito sem reação, sem saber como falar para nosso entregador na porta o que tinha acontecido. Mas a gente acabou tendo que contar. Ele ficou o resto da noite triste”.





Já o iFood informou que baniu a usuária da plataforma e orientou o dono da hamburgueria para fazer a denúncia: “Ao receber qualquer tipo de relato como este, o iFood apura as ocorrências e, quando comprovado o descumprimento dos termos e condições de uso, desativa o cadastro dos envolvidos”






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas