Doria retoma plano de concessões que inclui trem regional SP-Campinas - Itupeva Agora

Agora

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Doria retoma plano de concessões que inclui trem regional SP-Campinas






O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira, 16, um plano com 19 concessões, privatizações e parcerias com a iniciativa privada para o estado nos próximos dois anos. Chamado de Retomada 21/22, o projeto promete investimentos no valor de 36 bilhões de reais e a geração de 2 milhões de empregos ao longo deste período. Boa parte dos projetos já tinham sido anunciados em 2018 e 2019.




Entre as concessões previstas estão 19 projetos nas áreas de transporte público, rodovias, lazer e parques. A maior parte do investimento, 51%, será no setor de transportes, com destaque para dois projetos: a concessão das linhas 8 e 9 da CPTM, com valor de 500 milhões de dólares, e um trem regional de baixa velocidade, ligando a cidade de São Paulo e Campinas, com um investimento de 1,4 bilhão de dólares.
Não é a primeira vez que o governo de São Paulo fala de um trem que ligaria as duas cidades paulistas. Em agosto do ano passado, secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, falou que uma linha férrea estaria em estudo, a um custo de 1 bilhão de reais, na época. Ainda em 2020, Doria chegou a mencionar a intenção de fazer um trem no mesmo modelo do que liga Miami, nos Estados Unidos, a cidades vizinhas.




Dentro do plano há ainda a concessão de 22 aeroportos regionais à iniciativa privada, concessão de rodovias, do Zoológico e Jardim Botânico, além do Complexo do Ibirapuera. Todo o plano foi detalhado pelo secretário da Fazenda e do Planejamento, Henrique Meirelles, sem mostrar, no entanto, o cronograma de todos os projetos de concessões.
“O objetivo do plano é promover crescimento econômico, gerar emprego e renda. Seja em investimento nacional ou multinacional. Os editais serão informados oportunamente, ao longo das próximas semanas e meses”, disse o governador João Doria em entrevista no Palácio dos Bandeirantes nesta sexta-feira.
Para atrair estes 36 bilhões de reais, São Paulo vai fazer uma campanha internacional. De acordo com o governo, serão instalados escritórios na China e nos Emirados Árabes, além de conversas com investidores da Europa e Estados Unidos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas