Brasileira morreu em ataque terrorista na França. E o silêncio sobre o assunto é ensurdecedor - Itupeva Agora

Agora

sábado, 31 de outubro de 2020

Brasileira morreu em ataque terrorista na França. E o silêncio sobre o assunto é ensurdecedor





O Itamaraty confirmou na noite desta quinta-feira (29/10) que uma brasileira de 40 anos foi uma das três vítimas fatais de um ataque com facas na Basílica Notre-Dame de Nice, França, ocorrido de manhã.
Simone Barreto Silva, era cuidadora de Idosos, e morreu enquanto rezava na missa. Ferida no ataque à faca que sofreu enquanto esperava a primeira missa na basílica de Nice na última quinta-feira, ela ainda conseguiu reunir forças para atravessar a rua e pedir socorro. Recebeu ajuda de funcionários de um restaurante, mas faleceu antes da chegada de socorristas. Simone resistiu por uma hora e meia e, pouco antes de morrer, fez um pedido às pessoas que a ajudaram: “Digam a meus filhos que amo eles”.




Ela é lembrada pelos amigos como "forte e feliz". "Mesmo católica, sempre respeitou as religiões de matriz africana, participando do cortejo do presente de Iemanjá", disse o babalorixá Anderson Argôlo.
A vítima também era irmã de Solange Barreto, presidente da Associação Braducashow, que, há oito anos, realiza em Nice, com a babalorixá Anderson, festejos em homenagem a Iemanjá. Com as duas irmãs, Simone ainda organizava e participava de eventos culturais ligados às tradições brasileiras.




A mãe de três filhos morava na França há 30 anos e foi esfaqueada pelo imigrante tunisiano Brahim Aoussaoui.
Segundo o Daily Mail, Brahim Aoussaoui, responsável pelo ataque, chegou à Europa de barco no último mês. Ele gritava "Allahu Akbar" (Deus é o maior em árabe), enquanto proferia os ataques nas vítimas que estavam em uma igreja.
Mesmo enquanto era baleado pela polícia francesa, o tunisiano continuava gritando as mesmas palavras.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas