Marido que matou funcionária da Prefeitura de Jundiaí continua foragido - Itupeva Agora

Agora

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Marido que matou funcionária da Prefeitura de Jundiaí continua foragido


A Polícia Civil ainda não localizou o homem acusado de assassinar a esposa, a funcionária pública de Jundiaí, Margarete Teresa Magrini, de 56 anos, em uma festa de aniversário ocorrida em uma chácara no Condomínio Morro Alto, em Jarinu, neste final de semana.
Gersi da Silva usou uma faca para atacar a companheira. Ele desferiu dois golpes na mulher após chegar a um imóvel vizinho carregando uma caixa de cerveja. Buscas foram feitas em toda a região pela Polícia Militar e Guarda Municipal, mas o assassino não foi encontrado.







A polícia tenta entender a motivação do crime. Margarete era funcionária da Prefeitura de Jundiaí e trabalhava no Centro Esportivo da Vila Cristo. Ela chegou a ser levada ao hospital de Jarinu, mas não resistiu aos ferimentos.
Ao fugir, Gersi dirigia uma Saveiro vermelha, com placas de Várzea Paulista. Caso responda por feminicídio, ele pode pegar uma pena que varia de 12 a 30 anos de reclusão.
Violência
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, apenas um caso de assassinato foi registrado em Jarinu nos sete primeiros meses do ano. Os dados são os mais atualizados e foram divulgados pela pasta no último dia 25.







Já tentativas de assassinato chegaram a três, com dois casos em janeiro e um em fevereiro (a única morte do tipo no ano foi registrada no mês de março).
No mesmo período do ano passado, assassinatos somaram cinco casos em Jarinu (um em março, dois em abril, um em maio e um em junho), enquanto duas tentativas foram anotadas pela polícia, em março e julho.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad