FUNCIONÁRIA E CLIENTE AGREDIDAS EM FARMÁCIA NO ELOY CHAVES CONTARAM DETALHES AO BALANÇO GERAL - Itupeva Agora

Agora

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

FUNCIONÁRIA E CLIENTE AGREDIDAS EM FARMÁCIA NO ELOY CHAVES CONTARAM DETALHES AO BALANÇO GERAL



A funcionária da farmácia no Eloy Chaves, Alexia Camile Bueno, e a cliente Cristiane Luisa, que foram agredidas por outra cliente, falaram ao Balanço Geral SP na tarde dessa quinta-feira (13) e contaram mais detalhes sobre o ocorrido.




Alexia, de 23 anos, se emocionou durante a entrevista, e contou que foi chamada de “gorda inútil” antes da agressão física à outra cliente (esse trecho acontece antes do vídeo que foi gravado por uma terceira cliente). Apesar disso, destacou que não deseja o mal da agressora. “Eu não desejo coisas ruins, desejo coisas boas (…) desejo que ela pague todo o mal que ela fez com a Justiça e que ela aprenda a ser um ser humano melhor, a não humilhar as pessoas“.





A jovem também elogiou a atitude de Cristiane, que a defendeu e acabou agredida com um tapa no rosto. “Ela foi um anjo para mim, não tenho explicação. Além de cliente ela agora vai ser minha amiga para o resto da vida, porque ela foi muito corajosa. Se não fosse ela naquele momento, eu acredito que como a cliente estava toda descontrolada, ela ia invadir o caixa e ia me agredir“.

Cristiane, por sua vez, explicou que acredita que “o pensamento dela [da agressora] vai ser outro, com tudo isso que está acontecendo, assim desejamos, para não deixar ela fazer isso com mais ninguém“.

A cliente, que depois de agredida chegou a dar voz de prisão e com a ajuda de outra cliente tentou segurar a agressora no estabelecimento e chamar a polícia, contou que logo após o ocorrido, a mãe da mulher pediu para que não dessem queixa, explicando que a filha tem distúrbios mentais. A reportagem da TV Record apurou também que ela já tem um boletim de ocorrência por agressão que foi registrado contra ela pela própria mãe.

A equipe da reportagem tentou contato com a agressora pessoalmente e também por telefone, mas ela não quis falar. Ela já foi intimada pela polícia e, se condenada, pode pegar de 3 meses a 1 ano de prisão pela agressão, leve, e 3 meses pelo crime de injúria.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad