Com queda nas internações, Jundiaí redistribui UTI COVID-19 para atendimento - Itupeva Agora

Agora

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Com queda nas internações, Jundiaí redistribui UTI COVID-19 para atendimento

Com a redução dos casos COVID-19 que demandam internação, o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) da Prefeitura de Jundiaí readequa o uso dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dedicados desde março para casos do Novo Coronavírus do Hospital São Vicente de Paulo (HSV) para o uso geral, já que as demandas das demais patologias, desde o dia 19 de julho, têm superado as relacionadas à suspeita de infecção por Sars-CoV-2. Não houve alteração no número de leitos de enfermaria, mantendo 107 ao todo, sendo 82 no HSV e 25 no Hospital de Campanha no 12º GAC Barão de Jundiaí.









A UTI para atendimento COVID-19 do HSV dispunha de 85 leitos, com utilização média de 40% a 50%. A partir de agora são 69 leitos de UTI dedicados aos pacientes em tratamento do Novo Coronavírus. Com isso, a taxa média de ocupação passa a ser de 61%. A alteração foi feita a partir de avaliação epidemiológica, que indica queda no número de novas internações COVID-19 na rede pública da cidade. Entre os dias 05 e 19 de agosto, a queda da média móvel de internação no HSV foi de 40,93%, que é acima do padrão utilizado de 15% de variação para identificar tendências na pandemia.




A UTI do HSV dedicada ao atendimento geral tem 33 leitos. “Os leitos até então exclusivos para o atendimento às pessoas suspeitas ou confirmadas do Novo Coronavírus eram leitos de atendimento geral do HSV, que puderam ser destinados para a única doença a partir de readequações internas e parceria com o Hospital Regional. Com a queda na demanda por COVID-19 e o aumento de ocorrências de alta complexidade com entrada pelo Pronto-Socorro, há a necessidade da readequação para o atendimento aos moradores de Jundiaí e região do Aglomerado Urbano”, explica o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) e coordenador técnico do CEC, Tiago Texera.




Em 1º de julho no HSV de um total de 244 leitos, 156 deles eram destinados para atendimento COVID-19 e 88 para demais doenças. No dia 19 de julho, houve a equalização no número de pacientes, tendo o registro de 116 pacientes com suspeita ou positivo para a COVID-19 e 116 para as demais doenças. Nesta segunda-feira (24), do total de 69 leitos de UTI COVID-19 do hospital, 42 estão ocupados.

“Os atendimentos de porta do Pronto-Socorro, ou seja, todas as ocorrências de urgência e emergência registradas na cidade e região tiveram aumento. Por isso, se faz necessária a organização para o atendimento da população. O cenário é dinâmico e acompanha a necessidade de cada momento. Caso haja necessidade de readequação da exclusividade dos leitos COVID-19, será retomado, sem qualquer prejuízo para o atendimento à população”, declara o superintendente do HSV, Matheus Gomes, apontando a ampliação nos atendimentos gerais como reflexo da retomada gradual da normalidade.




Cenário

De acordo com dados analisados pelo CEC, em 16 de julho, período classificado como pico da pandemia, o HSV registrava como média móvel de 13,43 internações por dia. Na quarta-feira, dia 19 de agosto, a média móvel foi de 5,57 novas internações por dia. “O município superou o platô da pandemia e para que o número de contaminação diminua é necessário que a população fortaleça as medidas que favorecem o bloqueio de transmissão, ou seja, higienize as mãos, uso de álcool em gel, etiqueta respiratória e só saia de casa em caso de necessidade. O isolamento e o distanciamento social, aliadas as ações anteriores, são as medidas preventivas até o momento, enquanto não existe vacina ou medicação específica para o tratamento do Novo Coronavírus”, detalha o gestor da UGPS.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad