Casal de japoneses em lua de mel fica preso em Cabo Verde por conta da pandemia e acabam entrando para delegação olímpica do país - Itupeva Agora

Agora

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Casal de japoneses em lua de mel fica preso em Cabo Verde por conta da pandemia e acabam entrando para delegação olímpica do país









Um casal de japoneses ficou preso em Cabo Verde durante sua lua de mel por conta da pandemia do coronavírus, mas isso não os desanimou, pelo contrário, eles aproveitaram o tempo para se tornarem nada mais, nada menos do que embaixadores da equipe olímpica do arquipélago.
Rikiya e Ayumi Kataoka estavam fazendo uma viagem de volta ao mundo para celebrar o casamento e acabaram ficando presos em Cabo Verde, quando foram suspensos os voos de longa distância.
Neste período, acabaram chamando a atenção do comitê olímpico de Cabo Verde, que ficou impressionando com a habilidade do casal em se enturmar com os comerciantes locais e os convidaram para integrar a equipe olímpica que disputará os jogos em Tóquio, em 2021.
"Eles querem que eu seja um embaixador da equipe olímpica", disse Rikiya, de 30 anos, à agência Reuters por videoconferência, falando da ilha Sal. "Quando eu voltar para Tóquio, farei um trabalho para eles."







A expectativa é que três ou quatro atletas representem Cabo Verde, nunca conquistou nenhuma medalha olímpica, mas esteve presente em todas as edições desde 1996.
Os representantes de Cabo Verde veem na nomeação uma forma de recompensar o casal por promover as ilhas, onde se tornaram quase celebridades por conta de sua situação, além de esperar que, como japoneses, eles sejam úteis, já que disputa olímpica será no país.
“Sentimos a necessidade de retribuir. Eles são japoneses e merecem, em nome da amizade que temos com o Japão, ser bem tratados”, disse Leonardo Cunha, chefe da missão das ilhas em Tóquio. “Você vai para outro planeta, o Planeta Olimpíada. Quando eles chegarem lá, eles vão ficar em choque, porque é tão grande e tão emocionante, eles vão realmente entender de onde vem o nosso convite e o que isso significará para eles”, finalizou.








Desenvoltura e carisma

Presos por tempo indeterminado e precisando se virar financeiramente, o casal foi criativo. Rikiya, que às vezes trabalha como cinegrafista no Japão, fez vídeos em que marcava e recomendava hotéis e restaurantes em troca de hospedagem e alimentação. Ele explicou que fez isso voluntariamente e depois recebeu ofertas de trabalho. "Por exemplo, o dono do restaurante me ofereceu um emprego... e me deram comida de graça."
Já a esposa, Ayumi, foi modelo ou atuou como crítica avaliando os estabelecimentos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad