Jundiaí - Mulher de 30 anos é presa após esfaquear companheiro cadeirante - Itupeva Agora

Agora

terça-feira, 21 de julho de 2020

Jundiaí - Mulher de 30 anos é presa após esfaquear companheiro cadeirante









Uma moradora do Jardim Guanabara, em Jundiaí, foi presa nesta segunda-feira (20) sob a acusação de tentar matar o marido, um cadeirante de 32 anos, que foi atingido por, pelo menos, 16 facadas.







O homem também acabou detido, já que a esposa, de 30 anos, contou que ele guardava uma arma em casa. Trata-se de uma pistola ponto 40, com a numeração raspada e carregada com cinco projéteis. Por estar sem numeração, o cadeirante deixou de ter fiança arbitrada.
De acordo com a PM, foram contados 16 ferimentos por faca provocados no morador. Não foram lesões aparentemente graves, no entanto, já que ele foi levado ao hospital e recebeu alta algum tempo depois.
Pela quantidade de golpes, contudo, o delegado responsável pelo auto de prisão em flagrante, do 5º DP, entendeu que a mulher teve a intenção de matar o marido. Ela chegou a alegar que apenas se defendeu de agressões, e que o cadeirante já havia até disparo a arma dentro de casa para ameaçá-la.







Policiais militares do 11º Batalhão foram responsáveis pelo atendimento da ocorrência. Segundo a PM, no momento da chegada da equipe ao imóvel, marido e mulher pediam socorro. Enquanto o morador, sentado na cadeira de rodas, sangrava pelos golpes da faca, a esposa apresentava hematomas pelo corpo.
No 5º DP, ela acabou autuada por tentativa de homicídio qualificado. O crime é inafiançável. Por esse motivo, foi recolhida na Cadeia Feminina de Itupeva, enquanto seu companheiro, autuado por posse ilegal de arma, foi levado para o Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista.
Números
Nove ocorrências de tentativa de assassinato foram registradas em Jundiaí entre janeiro e maio deste ano, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo.







Fevereiro foi o mês com mais quantidade de casos (três), seguido por janeiro e abril, com dois casos cada, e março e maio, com um boletim de ocorrência do tipo em cada período.
A quantidade é a mesma verificada no período de 2019, que fechou com três casos em janeiro, dois em fevereiro, dois em março, dois em abril e nenhum em maio.
#ImprensaPolicial







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad