Homem lamenta após seu raro peixe que valia 733 reais ser frito pelo pai - Itupeva Agora

Agora

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Homem lamenta após seu raro peixe que valia 733 reais ser frito pelo pai






O aruanã é um peixe muitíssimo valioso na Ásia. Aqui no Brasil chegam a preços altos. Uma rápida busca no Mercado Livre mostra um aruanã valendo mais de 5.000 reais.
Os preços variam muito de raça pra raça. Algumas valem 400 reais, e algumas podem valer 300.000 reais segundo o site especializado em aquarismo Aquaa3. As mais valiosas são as aruanãs asiáticas.
Algumas aruanãs por lá são tão caras que também são microchipadas para evitar possíveis roubos. Singapura, que tem um dos menores índices de criminalidade do mundo, toda hora precisa lidar com roubos de aruanãs. No país ocorre a Competição de Peixes Internacional Aquarama, e as aruanãs chegam com escolta policial. Já deu pra entender que a aruanã asiática é bem valiosa.




Assim como certas joias, as aruanãs precisam ser levadas a especialistas por lá pra que tenham seu preço avaliado. Esse estudante da Indonésia, chamado Bayu, conseguiu a sua por uma bagatela: 800.000 rúpias da Indonésia, aproximadamente 290 reais.

Era uma aruanã comum, e o homem queria ingressar nesse mercado que, como vimos, pode ir longe. O plano dele era cuidar do peixe até ele aumentar, e assim poderia vendê-lo por 2.000.000 de rúpias, aproximadamente 733 reais.






Bayu cuidava do peixe há 4 anos, e o deixou na casa de seu irmão. O pai deles apareceu na casa do irmão, e achou que o aquário era um tanque de peixes frescos, e achou aquilo maravilhoso. Fica bem mais gostoso do que o peixe amanhecido no gelo. Quando o irmão viu, era tarde demais: o peixe já estava morto em um prato. Tudo o que restou foi enviar as fotos ao pobre Bayu:

O moço compartilhou as fotos no Instagram e, embora tenha sentido um misto de emoções horríveis quando viu a foto, afinal, seus 4 anos de dedicação foram pra pança do pai, ele diz que seguirá em frente, já que não há o que fazer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas