Família diz que relação entre neto que desenterrou avó era de 'amor e cumplicidade' - Itupeva Agora

Agora

domingo, 5 de julho de 2020

Família diz que relação entre neto que desenterrou avó era de 'amor e cumplicidade'


Segundo informações do G1 criado pela avó desde que nasceu, André Augusto, de 35 anos, tinha uma relação muito próxima, conforme disse a mãe dele, a pedagoga Damiana Januário, de 55 anos. O homem, que possui esquizofrenia, foi detido na última quinta-feira (2) após desenterrar a avó da sepultura, dançar com o corpo e dizer que queria doar os próprios órgãos a ela para trazê-la de volta à vida. 

Em entrevista, na sexta-feira (3), a mãe dele contou que a relação dos dois era de amor e cumplicidade. A idosa morreu em 2018, aos 82 anos, após lutar por três meses contra um câncer. Damiana contou que André nunca aceitou ou entendeu a partida da avó, pois além de os dois serem muito unidos, a doença dele dificultava esse entendimento. 

“Ele sempre ficou ao lado da avó. Quando ela estava viva, ele dizia que nunca deixaria ela ir embora. Quando ela se foi, ele dizia que ia buscá-la. Se já é difícil para nós entendermos a partida, imagine para uma pessoa com transtorno mental. É um amor que só Deus sabe explicar”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas