Ciclone deixa rastro de destruição e mata 10 no Sul do Brasil - Itupeva Agora

Agora

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Ciclone deixa rastro de destruição e mata 10 no Sul do Brasil





O ciclone bomba que atinge o Sul do País desde terça-feira (30), deixou ao menos dez mortos, além de um rastro de destruição. Nove vítimas fatais são de Santa Catarina e uma é do Rio Grande do Sul.

Os ventos chegaram a 120 km/h, o equivalente a um furacão de Categoria 1 na escala Saffir-Simpson. Rajadas de até 90 km/h são esperadas nos Estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e no Paraná nesta quarta-feira (1).




Mortos e desaparecidos

Em Santa Catarina, foram registradas mortes em Chapecó (1), Santo Amaro da Imperatriz (1), Tijucas (3), Governador Celso Ramos (1), Ilhota (1), Itaiópolis (1) e Rio dos Cedros (1). Um morador segue desaparecido em Brusque.

No Rio Grande do Sul, Vanderlei Oliveira, de 53 anos, morreu após ser soterrado por um deslizamento de terra em Nova Prata, na Serra Gaúcha. Ele trabalhava em uma construção no momento do desmoronamento.




Os estragos

A tempestade causou quedas de árvores e postes e destelhamento de residências. Mais de 1,5 milhão de pessoas ficaram sem energia elétrica apenas em Santa Catarina, número próximo de 900 mil no Rio Grande do Sul.

De acordo com a Defesa Civil catarinense, foram registrados estragos em 83 municípios até as 6h30. As coordenadorias de Blumenau e Florianópolis atenderam ocorrências em nove municípios cada.

Em Palhoça, na Grande Florianópolis, 10 unidades de educação foram afetadas e um ginásio teve o telhado arrancado pela força do vento.




O Corpo de Bombeiros de Santa Catarina somou mais de 1,6 mil ocorrências atendidas entre terça e as 7h30 desta quarta. Mais de mil soldados ficaram empenhados nos trabalhos neste período, com o auxílio de 380 viaturas. Já a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) está com 300 equipes trabalhando para retomar a energia.

Segundo a Defesa Civil Estadual do Rio Grande do Sul, 1.035 pessoas estão fora de suas residências em 16 cidades. Os municípios mais atingidos são Vacaria, com 520 pessoas desalojados, e Capão Bonito do Sul, com 400 moradores atingidos. Em Iraí, no norte do estado, o vendaval destelhou ao menos 300 casas, afetando 250 famílias. A prefeitura de Porto Alegre registrou a queda de 23 árvores, além de como de postes e fios.

(Fonte: Estadao.com.br. Imagem: Defesa Civil/Santa Catarina)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas