JUNDIAÍ - Pastor morto pelo coronavírus havia sobrevivido a acidente quatro meses antes - Itupeva Agora

Agora

quarta-feira, 10 de junho de 2020

JUNDIAÍ - Pastor morto pelo coronavírus havia sobrevivido a acidente quatro meses antes



"Cumpriu a missão dele". É com este pensamento que Vicentina Fonseca Pereira tenta superar a morte do marido, José das Graças Moreira, por complicações do Coronavírus, no último domingo (7). O homem tinha 68 anos e era pastor de uma igreja evangélica na Vila Marlene, em Jundiaí.


Esta missão, no entanto, poderia ter sido interrompida quatro meses atrás, quando o casal saiu ileso de um acidente na Rodovia João Cereser, que destruiu o veículo. Quem viu o carro voando e capotando diversas vezes poderia imaginar que os ocupantes não sobreviveriam. Mas José, que estava dirigindo, e Vicentina, não se feriram. O acidente foi registrado no dia 24 de fevereiro. Um motociclista colidiu contra o carro e foi parar debaixo do veículo, fazendo com que José perdesse o controle do veículo. O veículo, então, sobrevoou a mureta de concreto, indo parar do outro lado da pista. Na sequência, atingiu mais um carro que vinha no sentido contrário. Assim como os dois ocupantes do carro, o motociclista também não se feriu.


Quase quatro meses depois, José foi infectado pelo coronavírus. O pastor costumava estar sempre rodeado de pessoas, porém, quando a pandemia começou, se recolheu e respeitou a quarentena. Por isso, a família não sabe dizer ao certo como ele pode ter contraído a doença. 'Alegre o tempo todo' Em casa, José sempre ajudou a esposa, que também é pastora. Com as responsabilidades administrativas da igreja ficando para ela, era o marido quem cuidava do lar e das quatro filhas: Kathleen, Daniele, Keren e Joéli. Inclusive, segundo Kathleen, o pai era um cozinheiro "de mão cheia".


"Melhor pai de menina do mundo e muito parceiro da minha mãe. Ele ajudava muito em casa, limpava, cozinhava, levava café para os coletores de lixo que passavam pela rua", conta. "A comoção das pessoas foi muito grande, nos surpreendemos. Mas ele era alegre o tempo todo, em qualquer situação. Ajudava todo mundo, mesmo quando não podia. Fez 23 anos que ele era pastor", complementa.

 

Fonte e fotos: G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad