Segundo site americano, médica que recomenda hidroxicloroquina contra Covid-19 acredita em reptilianos, DNA alienígena e relação "com maridos espirituais" - Itupeva Agora

Agora

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Segundo site americano, médica que recomenda hidroxicloroquina contra Covid-19 acredita em reptilianos, DNA alienígena e relação "com maridos espirituais"





A médica de Houston (EUA) que defendeu o uso da hidroxicloroquina no combate ao Covid-19, em um vídeo divulgado nessa terça-feira (28), teve sua página suspensa pelo Facebook, o que a levou a mandar um alerta para a rede social em mensagem no Twitter: “Olá Facebook, coloque de volta a minha página de perfil e vídeos ou os seus computadores vão começar a travar. Você não é maior que Deus. Eu prometo. Se minha página não estiver de volta, o Facebook vai cair, em nome de Jesus”.



Também pelo Twitter, a médica fez um agradecimento (provavelmente em tom de ironia) ao Daily Beast, que publicou uma matéria apontando que Immanuel tem histórico com afirmações controversas e bizarras, como ter dito que questões médicas como endometriose, cistos, infertilidade e impotência são causadas por sexo com "maridos espirituais" e "esposas espirituais" – algo que ela descreve como sexo em sonhos com demônios e bruxas.
“O Daily Beast fez um ótimo trabalho resumindo nosso ministério de libertação e expondo incubus e succubus. Obrigado daily beast. Se você precisa de libertação desses espíritos. Contate-nos”, disse na publicação.
Em outras publicações apontadas pelo Daily Beast, a médica diz que DNA alienígena é usado para tratamentos médicos e que vacinas estão sendo desenvolvidas para impedir que as pessoas sejam religiosas. "Eles encontraram na mente de alguém o gene que nos torna religiosos, para que eles possam vacinar contra isso".
Ela também chegou a falar sobre reptilianos e outros alienígenas, relatando uma conversa com um “espírito reptiliano", descrito por ela em um sermão como "meio humano, meio ET".



Ismmael nasceu em Camarões e se formou na Nigéria e dirige uma clínica em um shopping center próximo à sua igreja, Firepower Ministries.
Com informações do Daily Beast, UOL e Extra.
Íncubus e Súcubos – São demônios, de várias tradições culturais, que buscam mulheres e homens para sexo. Qualquer tipo de demônio pode assumir esse papel. Súcubos tomam forma feminina para atacar homens durante seus sonhos, enquanto íncubos fazem o contrário. O objetivo deles é roubar a energia vital da vítima. Fonte - https://super.abril.com.br/mundo-estranho/o-que-sao-incubos-e-sucubos/

Médica americana diz tratar pacientes de Covid-19 com Hidroxicloroquina. Vídeo foi tirado do ar por redes sociais





Dra Stella Immanuel, uma médica americana de Houston, no Texas, que alega ter estudado medicina na África, gerou polêmica nas redes sociais ao afirmar que usa Hidroxiclorioquina, zinco e Azitromicina para tratar pacientes com Covid-19. Segundo diz em um vídeo com pouco mais de dois minutos, não perdeu nenhum dos mais de 350 pacientes nos quais aplicou o tratamento, entre eles idosos, diabéticos, asmáticos.




Durante o vídeo, ela afirma ainda que foi até Washington para dizer ao mundo que ninguém precisa morrer, que a Hidroxicloroquina funciona e que ela mesma, assim como os outros médicos da equipe, utilizaram o medicamento para prevenção.

O vídeo, que já tinha mais de 14 milhões de visualizações no Facebook, está sendo derrubado nas redes sociais, mas muitas contas têm divulgado, principalmente no Twitter. Em um comunicado, Andy Stone, diretor de comunicações políticas do Facebook, explicou que é procedimento da rede social excluir vídeos que "compartilham informações falsas sobre curas e tratamentos para o Covid-19".







'Não conseguimos demonstrar um benefício claro', diz OMS sobre o uso da cloroquina em pacientes de coronavírus

A OMS não recomenda o tratamento com cloroquina para o Coronavírus "A OMS não indica o uso da cloroquina em pacientes de coronavírus porque não conseguimos demonstrar um benefício claro a eles" declarou a organização a algumas semanas atrás.

No Brasil, regras que proíbem a venda sem receita em farmácias de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina, nitazoxanida e ivermectina foram publicadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As orientações estão na Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 405/2020, publicada ontem no Diário Oficial da União . De acordo com a agência, a lista poderá ser revista a qualquer momento para a inclusão de novos medicamentos, caso seja necessário.

Ainda segundo a Anvisa, o objetivo da norma é impedir a compra indiscriminada de medicamentos que têm sido amplamente divulgados como potencialmente benéficos no combate à infecção pelo novo coronavírus, embora ainda não existam estudos conclusivos sobre o uso desses fármacos para o tratamento da doença. A medida visa também manter os estoques destinados aos pacientes que já têm indicação médica para uso desses produtos, uma vez que os medicamentos que constam na resolução também são usados no tratamento de outras doenças, como a malária (cloroquina e hidroxicloroquina); artrite reumatoide, lúpus e outras (hidroxicloroquina); doenças parasitárias (nitazoxanida) e tratamento de infecções parasitárias (ivermectina).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad