Garis encontram R$ 200 no lixo e devolvem para dona, uma diarista com renda mensal de R$ 600 - Itupeva Agora

Agora

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Garis encontram R$ 200 no lixo e devolvem para dona, uma diarista com renda mensal de R$ 600









Uma história de honestidade, protagonizada por dois garis de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, chamou a atenção nas redes sociais. A dupla, durante a coleta de lixo, encontrou uma sacola com R$ 200. Sem pensar duas vezes, saíram à procura do dono do dinheiro e encontraram Luzinete da Silva, diarista com renda de R$ 600 ao mês, que havia jogado por engano a sacola fora.







“Estava indo pagar a escola da minha sobrinha quando tudo aconteceu. Eu carregava uma sacola de lixo e a sacola verde com o carnê e o dinheiro. Na hora de jogar o lixo na caçamba, caiu tudo da minha mão e eu não percebi. Só dei falta depois. Fiquei desesperada e disse que, mesmo assim, iria conseguir pagar a escola. Sou cristã. Eu e minha cunhada fizemos orações pedindo a Deus e Jesus Cristo para me ajudar a encontrar o dinheiro. Deus colocou estes dois anjos em meu caminho. Na hora, fiquei feliz e emocionada ao mesmo tempo. Cheguei a chorar. Os dois tiveram uma imensa boa vontade em me ajudar”, disse ela, emocionada ao receber a visita dos garis para devolver o dinheiro.
Junto ao dinheiro, os garis encontraram também um carnê de uma escola, em nome da sobrinha de Luzinete. Com isso, se dirigiram até a escola e conseguiram o endereço da diarista.







“Somos pobres e sabemos que qualquer dinheiro faz falta. A gente sabia que estava fazendo falta para quem perdeu. Além disso, minha mãe sempre me disse que não podemos ficar com o que não é nosso — disse Cleinaldo Moreira de Souza Pires, de 24 anos, um dos garis. “Foi gratificante. Também já fui criança e sei que estudar é muito importante. Sabia que sem aquele dinheiro seria difícil para pessoa conseguir pagar escola. Além disso, tive uma criação boa e minha mãe sempre ensinou que devemos ser honesto. A dona Luzinete nos agradeceu muito e ficou bastante emocionada”, completou Aroldo Henrique de Oliveira Pontes, o outro gari, de 35 anos.
Nas redes sociais, a dupla, que ganha pouco mais do que um salário mínimo de salário mensal, recebeu elogios pela honestidade, inclusive do “chefe”: “Eles agiram muito bem. Fiz questão de falar e parabenizar os dois pelo gesto — disse o fiscal de coleta Leandro José de Santana, que supervisiona os garis.
Com informações de O Globo.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad