Policial corre quase dois quilômetros para prender fugitivo em Jundiaí - Itupeva Agora

Agora

02 janeiro, 2018

Policial corre quase dois quilômetros para prender fugitivo em Jundiaí


Agente precisou pular dois muros, entrar em um rio e passar por um matagal para alcançar o rapaz. Criminosos foram levados para a delegacia e liberados

Um policial militar de Jundiaí (SP) correu quase dois quilômetros a pé para prender um fugitivo, na tarde de sábado (30), na rua Vigário João José Rodrigues, na Vila Arens. De acordo com o soldado Colaço, ele e outro oficial, Vieira, estavam patrulhando a rua Professor João Luiz de Campos, por volta das 13h30, quando viram um carro estacionado com três pessoas.

Ao perceber a presença dos agentes, o trio demonstrou nervosismo e fugiu em alta velocidade no sentido Centro. Os criminosos foram abordados quando chegaram à rua J. J. Rodrigues, onde o trânsito estava intenso por conta do feriado de fim de ano.

Os dois rapazes que estavam nos bancos da frente do carro, Vinicius Lucchi Carli e Henrique Fantinele, foram detidos, enquanto Sagi Costa Ribeiro Junior saiu correndo em direção à avenida União dos Ferroviários, acompanhado pelo soldado Colaço. Durante a perseguição, o agente precisou pular dois muros, entrar em um rio e passar por um matagal para alcançar o rapaz. Os dois entraram em luta corporal e o soldado sofreu escoriações no braço e na perna.

Segundo Colaço, o criminoso dispensou um objeto que parecia ser uma arma de fogo durante o caminho, mas nada foi encontrado quando os policiais refizeram o trajeto. No bolso do detido, foram localizadas duas munições de revólver calibre 38. Além disso, a polícia apreendeu pequenas quantidades de maconha e cocaína no banco de traz do veículo.

Os três homens foram conduzidos ao plantão policial de Jundiaí e, durante a apresentação da ocorrência, um deles foi reconhecido por duas vítimas de roubo a mão armada no dia anterior. Vinicius e Henrique foram liberados na delegacia. Sagi passou por audiência de custódia na manhã de domingo (31) e também foi liberado.

Fonte: G1.


Um comentário:

  1. Parabens a esse policial, que seria se todos fossem assim.
    Só é uma pena que na maioria das vezes a justiça solta.

    ResponderExcluir

Post Top Ad