Hospital da Criança do Grendacc encerra o ano de portas abertas, apesar da crise - Itupeva Agora

Agora

30 dezembro, 2017

Hospital da Criança do Grendacc encerra o ano de portas abertas, apesar da crise

Durante todo este ano de 2017 o Grendacc enfrentou, e ainda vem enfrentando, a maior crise financeira de toda a sua história. A instituição, que iniciou suas atividades há 22 anos, como ambulatório, inaugurou em março deste ano o Hospital da Criança 24 horas, o que elevou os custos mensais da instituição de R$ 800 mil para R$ 1,5 milhão, uma vez que passou a oferecer os serviços de UTI, Centro Cirúrgico e Internação, em tempo integral.

Em meio à alta de custos da manutenção, a entidade vem enfrentando a negativa do Ministério da Saúde no que diz respeito ao credenciamento de sua UTI e Unacon (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia), que permitiria ao hospital receber verbas vindas do SUS, da ordem de aproximadamente R$ 200 mil mensais. “Um valor que não cobre nossos custos, mas que nos permite buscar outras ajudas como emendas parlamentares estaduais e benefícios, aos quais temos direito”, explica Verci Andrêo Bútalo, diretora-presidente do Grendacc.

Mesmo diante do risco iminente de interromper as atividades, a instituição passou o ano de 2017 lutando diariamente para manter-se em funcionamento e, graças à ajuda da comunidade e de amigos, conseguiu garantir atendimento a todas as crianças encaminhadas ao serviço.

Números

Dos 120 funcionários que atuavam no sistema ambulatorial, hoje são 180 contratados, para que o Hospital permaneça aberto 24 horas. Além de gerar todas essas vagas de trabalho, o Grendacc fez muito mais, pela população pediátrica de várias cidades da região. Em oito meses de funcionamento, por exemplo, o Hospital da Criança realizou 203 internações, recebeu 20 novos casos de câncer infantojuvenil e teve uma taxa de óbito, também em oncologia, de apenas 20%, a exemplo dos grandes centros mundiais. Trinta crianças com câncer seguem em tratamento.

Nesse mesmo período, na UTI, foram mais de 40 internações e 27 procedimentos realizados no Centro Cirúrgico. “Tudo isso mesmo diante das inúmeras dificuldades que estamos enfrentando. Tudo isso mesmo diante da maior crise financeira da nossa história”, destaca a presidente.

Primeira hemodiálise

Também graças ao Hospital da Criança, o Grendacc pôde realizar sua primeira hemodiálise, em paciente oncológico. A criança, de dez anos de idade, passou pelo procedimento de alta complexidade na UTI do Hospital, sob os cuidados do nefrologista pediátrico Dr. Antônio César Paulillo de Cillo.

Segundo explicou o especialista, a realização do procedimento nas dependências do próprio hospital é um grande avanço para o Grendacc, principalmente diante do cenário da saúde no Brasil que atualmente ainda possui muitos hospitais pediátricos que não conseguem oferecer tal serviço. A hemodiálise, que garante maior assistência e segurança aos pacientes, tem impacto direto na sobrevida de pacientes críticos em regime de UTI, portadores ou não de doenças oncológicas.

Para se ter uma ideia, a hemodiálise em crianças, principalmente nas menores, é um procedimento extremamente técnico, que exige equipamento especializado, logística adequada, habilidade do profissional e uma série de outros cuidados. “Por todas essas questões e levando em consideração a luta diária que o Grendacc vem enfrentando, essa primeira hemodiálise é motivo de comemoração”, reforça Verci, assim como o Dr. Marcelo Rizzatti, gestor médico da instituição.

Dr. Marcelo lembra ainda de outros ganhos e conquistas proporcionados pelo Hospital da Criança, como as cirurgias de alta complexidade na oncologia pediátrica com total êxito e que proporcionaram os resultados esperados para maiores índices de cura. “Isso tudo sem falar na na condução de casos críticos, tanto em unidade de terapia intensiva quanto em enfermaria, por toda a equipe assistencial, que fez e continua fazendo com que o hospital ganhe credibilidade e apoio de toda a comunidade.

Um exemplo disso foi uma considerável doação que recebemos e que nos permitiu a aquisição de um equipamento de raios X portátil, que melhorou em muito a assistências dos pacientes, criando-se assim uma boa ação e reação”, destaca Rizzatti.

Convênios e outros serviços

“Graças a Deus e à ajuda da comunidade de Jundiaí e das cidades vizinhas, bem como dos políticos da região, nossos parceiros nessa luta, podemos comemorar os números dos atendimentos prestados à população pediátrica da nossa região. Apesar de tudo, não vamos fechar”, afirma a presidente.

Ela reforça, contudo, que a luta continua dia a dia e que, mesmo a duras penas, o Hospital da Criança tem ampliado seu atendimento, firmado convênio com diversas operadoras de saúde e mantido suas portas abertas para a realização de consultas a preços populares. “Tudo isso para suprir as necessidades geradas pelo baixo valor repassado por meio da tabela SUS, há tanto tempo não reajustada”, desabafa Verci, que afirma: “essa instituição, presente na cidade há 22 anos, pertence a todos que acreditam no poder da solidariedade e no amor ao próximo e, tal como eu, acreditam também que nós, cidadãos, podemos sim melhorar as condições de tratamento de crianças e adolescentes com doenças graves em nossa região. O Grendacc é meu, é seu, é de todos nós”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad