Onça-pintada resgatada no MT passa por reabilitação em ONG de Jundiaí: 'Dona do pedaço' - Itupeva Agora

Agora

Post Top Ad

14 julho, 2017

Onça-pintada resgatada no MT passa por reabilitação em ONG de Jundiaí: 'Dona do pedaço'


Segundo o G1 o animal está isolado em recinto, mas já se alimenta e brinca sozinho. Além dele, onça-parda órfã também foi levada para a Associação Mata Ciliar. Associação Mata Ciliar, em Jundiaí (SP), recebeu dois filhotes de onças capturados no Mato Grosso. A primeira, uma onça-parda fêmea, chegou no último dia 30 de junho à organização. Já a segunda foi recepcionada na última quarta-feira (5) e trata-se de um macho de uma espécie muito ameaçada de extinção: a onça-pintada.

Ambos os felinos, que têm cerca de cinco meses, viajaram de avião e foram levados à associação em um carro adaptado. Segundo a coordenadora de Fauna da ONG, Cristina Harumi Adania, apesar do estresse da longa viagem, a parda Marytinga e a pintada Chitos, como foram chamadas, chegaram muito bem em Jundiaí. "Elas chegaram muito bem. A onça-pintada já se mostrou brincalhona, a 'dona do pedaço'. A onça-parda é mais tímida, mas também já se ambientou. Comeram bem desde que chegaram, brincam sozinhas e isso tudo indica que estão muito bem", conta Cristina.

A coordenadora explica que os felinos estão em quarentena, isolados em recintos separados e observados por profissionais o tempo todo. Na primeira noite na ONG, apesar das baixas temperturas registraradas, as onças ficaram confortáveis em um ambiente com cama, muito feno e cercado.
"Estão isoladas sem qualquer contato com outro animal, sendo observadas diariamente sobre o que comem, comportamento, fezes, tudo para ter um parâmetro do bem-estar. Passando a fase de quarentena, elas vão para um recinto maior", explica.

Depois da quarentena, as onças devem passar por um check-up geral. Só depois disso é que será avaliada a possibilidade de juntá-las com outros animais de idade parecida que vivem na ONG. A convivência é importante porque diminui a dependência da presença humana. Todavia, a devolução à natureza não é uma certeza.

"São muitos os animais que devem ser reabilitados. Infelizmente, a chegada de bichos na ONG é constante. Por serem filhotes e chegarem nesse estado, a possibilidade é menor porque estão acostumados à presença humana. Não quer dizer que nunca voltarão, mas deixam de ser prioridade já que existem animais adultos ou jovens e têm maiores chance de retornar. Por questões financeiras e de estrutura, não é possível cuidar de cada um individualmente."

Resgate

A onça-pintada que chegou à associação na última quarta-feira foi resgatada em uma fazenda em Querência (MT) e estava sob os cuidados da Polícia Militar Ambiental e da Secretaria do Meio Ambiente (Sema). O animal foi resgatado em fevereiro deste ano depois de ter sido encontrado por trabalhadores rurais. Na época do resgate, a onça estava com 2 quilos e desidratada. A associação acredita que a mãe tenha sido morta.

Já a onça-parda foi resgatada em Paranatinga (MT) depois de ter sido localizada em uma plantação de cana-de-açúcar sozinha. As informações são do G1.





Nenhum comentário:

Post Top Ad