Playcenter marcou gerações por 39 anos, deu lugar a conjunto de prédios e pode reabrir no interior - Itupeva Agora

Agora

Post Top Ad

25 junho, 2017

Playcenter marcou gerações por 39 anos, deu lugar a conjunto de prédios e pode reabrir no interior


Parque de diversões que funcionava na Marginal Tietê fechou em 2012. Antigos donos negociam montar o Playcenter em Olímpia (SP).

Playcenter marcou gerações por 39 anos em uma verdadeira montanha-russa de acontecimentos. O parque de diversões instalado em um terreno de 85 mil m² na Marginal Tietê, Zona Oeste de São Paulo, fechou em 2012, após quatro décadas de funcionamento. O antigo terreno onde funcionou o Playcenter atualmente abriga prédios comerciais, um residencial, empresas e estacionamentos. Inaugurado em 27 de julho de 1973, chamou a atenção de quem passava pela Marginal Tietê por conta da estrutura metálica do brinquedo Super-Jet e por um gigantesco letreiro luminoso que anunciava o parque à distância. Hoje, a possibilidade de reabertura aquece as redes sociais.

A decadência começou em 1995, com a queda do estudante Renan Eduardo de Carvalho Pereira, que tinha 11 anos à época, de uma das atrações. O parque passou por reforma em 2005 e sofreu outro baque, cinco anos depois, com o acidente que feriu cerca de 15 jovens em um dos brinquedos. As atividades foram encerradas em 29 de julho de 2012.


O responsável pela história do Playcenter é o engenheiro Marcelo Gutglas, que no final da década de 1960 trazia para o Brasil os fliperamas, inspirado por visitas a um parque de diversões em Nápoles, na Itália. O embrião do Playcenter surgiu nesta mesma época no ginásio do Ibirapuera, com brinquedos como o carrossel, Ciclone (primeira montanha-russa de metal do país) e o tobogã.
De 1974 a 1984, o parque se destacou pela estreia da Monga, a mulher-gorila, uma atração inspirada na mexicana Julia Pastrana (1834-1860), que tinha uma doença que fazia crescer pelos no corpo de forma descontrolada.

Com o lançamento do filme "King Kong", o parque apresentou um boneco de um gorila de 15 metros e recebeu a visita da atriz Jessica Lange, que repetiu a cena clássica em que o animal a segura nas mãos no alto do Empire State. Naquele período surgiu também a Montanha Encantada, inspirada na atração Small World, da Disney. Outra atração famosa foi a “Noites do Terror”, com atores vestidos de monstros, shows e labirintos para assustar os frequentadores. Em 1984, o Playcenter foi palco do show do Menudo. Em 1993, o parque fechou mais cedo para receber a visita do astro pop Michael Jackson, que brincou no local por duas horas e meia. A crise no parque começou em 1995, mesmo após a inauguração do Evolution e do Double Shock. Foi neste ano que, após o acidente com o jovem Renan, Marcelo Gutglas vendeu parte das ações do parque para a GP Investimentos, que criou futuramente o Hopi Hari (veja abaixo vídeo de como eram os brinquedos radicais).

Em 2002, Gutglas retomou o controle do Playcenter e iniciou uma reestruturação, que incluiu uma reforma completa no parque em 2005. Três anos depois a atração Monga voltou repaginada. Em 2010, 15 pessoas ficaram feridas no acidente envolvendo dois carros da montanha-russa Looping Star. Em outro acidente, desta vez no Double Shock, algumas pessoas ficaram feridas em 2011. Em 2012, o Playcenter anunciou seu fim. Três anos depois, uma nova expectativa surgiu no imaginário dos saudoso público que frequentou o parque. Os administradores do Playcenter iniciaram negociação com a prefeitura de Olímpia, na região noroeste do estado de São Paulo, para voltar a funcionar no país. Apesar disso, não há nada de concreto.

Terreno onde funcionou o Playcenter por 39 anos hoje abriga prédios comerciais e residenciais (Foto: Glauco Araújo/G1)


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad