Itupevense que faz tratamento no Grendacc pede ajuda para instituição - Itupeva Agora

Agora

Post Top Ad

21 junho, 2017

Itupevense que faz tratamento no Grendacc pede ajuda para instituição

Por Roberto Donaire, Itupeva Agora
Mãe Dinamara da Silva Rosa e a filha Agatha Rosa de Almeida que luta contra um tumor (Foto: Arquivo pessoal Dinamara)

A Itupevense de 6 anos 'Agatha Rosa de Almeida' é paciente no Grendacc de Jundiaí, que hoje está com dificuldades para manter o funcionamento da instituição, por falta de verba. A mãe 'Dinamara da Silva Rosa' pede ajuda da população de Itupeva para assinar um abaixo assinado que esta na portaria da instituição com intuito de fazer o Governo Federal recuar, sobre a retirada da verba que seria destinada para o Grendacc, devido algumas mudanças nas regras para receber o recurso.


Entenda o caso

Atualmente, a entidade arrecada em doações e parcerias R$ 800 mil e faltam mais R$ 700 mil para cobrir todas as despesas. Para inaugurar o hospital, foram investidos R$ 3 milhões provenientes de doações na construção. O local é todo decorado para que os pequenos pacientes sintam-se em casa durante o tratamento. Entretanto, o atendimento pode parar porque um credenciamento no Ministério da Saúde - que poderia render R$ 200 mil por mês - não foi aceito.

Antes, o Ministério da Saúde não exigia um número mínimo de leitos para cadastrar uma UTI. Entretanto, a partir do dia 31 de março deste ano, a regra mudou. Agora são exigidos 50 leitos. Dois dias antes o Grendacc protocolou o pedido, que não foi considerado.



Esperança: A mãe 'Dinamara da Silva Rosa' deixou um recado para população de Itupeva

Sou moradora da Vila São João, tenho uma filha de 6 anos que vem fazendo tratamento no Grendacc desde janeiro, e vocês devem estar acompanhando a luta que o hospital vem enfrentando no momento, correndo o risco de fechar as portas da internação por não conseguir a verba do governo. Gostaria que a população de Itupeva ajudasse assinando um abaixo assinado que esta lá na portaria do Grendacc e também compartilhasse o link que apoia essa causa para se esparramar e mais pessoas ajudarem. É isso, quanto mais essa notícia se espalhar e quanto mais pessoas ajudarem uma coisa chamada esperança vai crescendo no coração da diretora, dos funcionários e principalmente das famílias e pacientes, disse Dinamara. 



História do tratamento da guerreira 'Agatha Rosa de Almeida' Itupevense, contada pela mãe: ''No dia (8) de janeiro minha filha começou a reclamar de fortes dores na barriga e no dia (9) levei  ela ao HU e se iniciou vários exames o dia todo. A noite veio até mim um médico do Grendacc e me disse que poderia ser um tumor, mas iria continuar acompanhando ela para ter certeza e ela já não saiu mais, ficou internada por 21 dias, durante esses 21 dias foram mais exames e veio a certeza que realmente era um tumor. Ela até foi para sala de cirurgia e a intensão dos médicos era ver se seria possível retirar o tumor, porém  estava grande e com difícil acesso, então fecharam e se iniciou as quimioterapias para o tumor diminuir e futuramente poder ser retirado, depois de 21 dias ela teve a 1° alta e já foi encaminhada no Grendacc para já iniciar o tratamento necessário. Até então o Grendacc ainda estava com a internação em fase de construção, pouco tempo depois já foi possível se internar no próprio Grendacc, em breve ela vai fazer a segunda cirurgia e em nome de Jesus vai dar tudo certo, e vai ser curada, pois no HU era tudo muito difícil e no Grendacc é totalmente diferente em todos os assuntos, ela se sente melhor. Agora estamos passando por esse pesadelo, sabendo que do nada as portas da internação podem se fechar, e tenho medo só de imaginar, contou a mãe.''.






Sobre o Grendacc

O Grupo em Defesa da Criança com Câncer (Grendacc) de Jundiaí (SP) oferece 16 leitos, sendo cinco de UTI e um centro cirúrgico. Em três meses de funcionamento, já foram 60 internações e 10 procedimentos. Mas este atendimento especializado pode ser interrompido por falta de dinheiro.
O Grendacc garante tratamento gratuito e melhora a qualidade de vida não só para as crianças com câncer, como também para as portadoras de doenças hematológicas, ortopedia oncológica, neurologia, nefrologia e cardiologia. O atendimento é voltado para bebês e adolescentes até 19 anos.
Para inaugurar o hospital, foram investidos R$ 3 milhões provenientes de doações na construção. O local é todo decorado para que os pequenos pacientes sintam-se em casa durante o tratamento. Entretanto, o atendimento pode parar porque um credenciamento no Ministério da Saúde - que poderia render R$ 200 mil por mês - não foi aceito.


A presidente do Grendacc comentou sobre os problemas

A presidente da entidade diz que buscou respostas, mas não obteve retorno. Vera afirma que seguiu todos os parâmetros do Governo do Estado de São Paulo para cadastrar a UTI. Caso a verba não seja obtida, o déficit mensal do Grendacc só tende a aumentar. Atualmente, a entidade arrecada em doações e parcerias R$ 800 mil e faltam mais R$ 700 mil para cobrir todas as despesas.

"Eu acredito que a gente não aguente muito tempo não, uma vez que não estamos preparados para assumir um custo tão alto", desabafa a presidente do Grendacc. Em nota, o Ministério da Saúde informa que, como o hospital não segue as determinações exigidas, o dinheiro não vai ser repassado para a entidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad