IBGE abre concurso para 1.038 vagas temporárias; FGV é a organizadora


Cargos são de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 1,5 mil a R$ 4 mil.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abre nesta segunda-feira (10) as inscrições do processo seletivo para 1.038 vagas temporárias em cargos de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 1,5 mil a R$ 4 mil. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é a organizadora responsável pela seleção. As oportunidades são para o Censeo Agropecuário 2017.

No site do "Diário Oficial da União" é possível ver o edital.

Os cargos de nível superior são para analista censitário nas áreas de agronomia, análise de sistemas nas especialidades de desenvolvimento de aplicações, desenvolvimento de aplicações - web mobile, suporter à comunicação e rede, suporte à produção e suporte operacional e de tecnologia, análise socioeconômica, biblioteconomia e documentação, ciências contábeis, geoprocessamento, gestão e infraestrutura, jornalismo, logística, métodos quantitativos, produção gráfica/ editorial, programação visual/ webdesign e recursos humanos.

As vagas de nível médio são para agente censitário administrativo, agente censitário regional e agente censitário de informática. Do total das oportunidades, 5% são reservadas para pessoas com deficiência e 20% para negros. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais. Além da remuneração mensal, ainda haverá auxílio alimentação, férias e 13º salário. As inscrições devem ser feitas a partir das 14h do dia 10 de abril até as 23h59 do dia 9 de maio pelo site www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/ibge-pss. A taxa varia de R$ 41 a R$ 78.

A prova objetiva será aplicada na data provável de 2 de julho. As renovações e/ou rescisões dos contratos estarão condicionadas ao cronograma da coleta e aos resultados da avaliação de desempenho do contratado. A previsão de duração do contrato é de até 13 meses para analista censitário, 10 meses para a agente censitário administrativo, 9 meses para agente censitário regional e 7 meses para agente censitário de informática.

Fonte: G1.

0 comentários: