Pela primeira vez, Águia Azul não desfila no carnaval - Itupeva Agora

Agora

20 fevereiro, 2017

Pela primeira vez, Águia Azul não desfila no carnaval


Em release divulgado no site oficial da Prefeitura, o prefeito Marcão Marchi anunciou que Itupeva não terá nenhuma atividade de carnaval esse ano. Ao mesmo tempo em que afirma que “O Carnaval de Itupeva é feito por famílias, pessoas de tradição da cidade e não deve, em hipótese alguma, ser desmerecido”, o release também aponta que problemas de segurança com relação ao carnaval no ano passado são um dos motivos para o cancelamento que, segundo a nota, atende uma solicitação da Polícia Militar e do Poder Judiciário.
A medida, infelizmente, afeta não apenas o tradicional desfile da Escola de Samba Águia Azul, que pela primeira vez em seus 21 anos de existência não vai desfilar, mas também as pessoas mais humildes e sem condições de irem a um clube particular, principalmente se considerando que Itupeva havia conquistado elogios nos últimos anos pela festa. No ano passado, inclusive, o desfile da Águia Azul foi patrocinado pela Jundiá Sorvetes, sem custo para os cofres públicos.
Ao folião itupevense não restaram muitas opções, já que as cidades da região também cancelaram o Carnaval de rua, embora algumas tenham mantido algum tipo de atividade, como Jundiaí, que cancelou o desfile, mas deu apoio aos blocos de carnaval, como o Chuva que é de Uva e o Kekerê, que nesse último fim de semana levaram milhares de pessoas às ruas da cidade.
A Águia Azul, por meio da sua página no Facebook, divulgou, recentemente, a seguinte nota:
“Nós do Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Águia Azul Itupeva, também idealizadores do Projeto Cultuando Vidas, estamos vindo a público esclarecer que por diversas atitudes de novos membros da Prefeitura Municipal de Itupeva, dentre elas troca das fechaduras da sala do Parque da Cidade que nos foi concedida na Gestão passada e onde estão alocados nossos instrumentos, a solicitação que nos retirássemos do espaço do Campão (onde são realizadas as aulas de Capoeira em parceria com o Grupo Kizomba), isso sem contar que eles não tem projeto pro espaço que hoje utilizamos, sem contar que estão ameaçando agora de tirar nossos instrumentos da mesma sala que temos no Parque da Cidade, salientamos que todas as atividades do nosso projeto, dentre elas as aulas de percussão no Bairro do Quilombo não geram custo algum aos cofres públicos, pois desde o início das atividades buscamos parcerias com os próprios professores que se dispuseram a executar as aulas gratuitamente, sendo assim estamos sendo obrigados a cancelar todas as atividades do projeto até que haja uma posição formal por parte da Prefeitura. Não sabemos qual o intuito da nova administração da cidade, porém temos cada dia mais certeza que nossa Agremiação não é bem-vinda e tão pouco apreciada por parte deles. Pena, pois nosso projeto social era voltado a todos, sem fins políticos, mais não é o que eles pensam”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad