Alfabetização de adultos pode ter menos aulas neste ano em Itupeva - Itupeva Agora

Agora

Post Top Ad

30 janeiro, 2017

Alfabetização de adultos pode ter menos aulas neste ano em Itupeva


O programa Brasil Alfabetizado, realizado pelo Ministério da Educação e que foi implantado em Itupeva em 2014, pode não ser renovado para este ano e 150 adultos e idosos ficarão sem aulas.
Os alunos estão preocupados porque procuraram os locais das aulas e não conseguiram informações sobre inscrições. A ajudante geral, Iolanda da Silva, de 48 anos, diz que tem sido questionada pelos vizinhos que também querem saber se vão poder estudar. “Tem muitos moradores daqui que querem saber quando podem se inscrever, me perguntam e digo que não sei se teremos as turmas”. Iolanda ainda lembra que existe aulas oferecidas pela prefeitura mas no centro da cidade. “Para quem trabalha, chegar em casa e ter que sair de novo, pegar ônibus, fica complicado para estudar”, explica, falando que não é falta de vontade de ir para as aulas. “Não falto por nada! De janeiro até setembro do ano passado, tive só duas faltas”, orgulha-se, falando sobre sua frequência no programa Brasil Alfabetizado, que tinha aulas na escola em frente sua casa, no bairro Parque das Hortênsias.
José Lucena
Já o aposentado José Lucena, de 79 anos, diz que gostaria de ter a oportunidade de voltar aos estudos. “Vou sentir falta das aulas, fico com saudade. Muitas pessoas estão me procurado com interesse em também estudar, mas digo que não sei se vai continuar”. Ele frequenta a classe do Centro de Convivência do Idoso (CCI).
Outro local que também abriga o programa Brasil Alfabetizado é a escola do bairro Santa Elisa, onde o caseiro Vilson Ribeiro do Carmo e sua esposa, a empregada doméstica Eliane Campores, fazem aulas. “É em frente de casa. Não teríamos condição de terminar o serviço e ir pro centro da cidade para estudar, não daria tempo de chegar no horário, sem falar que temos filhos e ficaria mais complicado”, diz Eliane.
Sobre ficarem sem o programa, o caseiro diz que será uma grande perda. “Tem muita gente por aqui que tem interesse em estudar e não poder, porque não terá aula aqui perto e não vão poder ir para o centro da cidade. Uma pena, ainda tem muitas pessoas que precisam aprender a ler e escrever”, lamentou.

Ajuda


Preocupados com a possibilidade de não terem mais o programa Brasil Alfabetizado, os alunos procuraram o vereador Eri Campos. “Eles sabem que minha mãe estuda neste programa também. Vi os resultados. Ela se sente muito feliz porque nunca teve a chance de ir para a escola, mal sabia ler e agora se sente independente, consegue ver sozinha para onde o ônibus vai, são conquistas importantíssimas para ela e tenho certeza que para muitos colegas de classe também”, diz, reforçando que vai lutar para que a cidade participe novamente do programa.
Esta adesão tem que ser feita até o mês de fevereiro, mas a gestora em Itupeva do programa Brasil Alfabetizado, Beatriz Felix Silva Formagieri, diz que quanto antes o município solicita sua entrada, mais rápido as verbas são liberadas. “Já poderíamos estar na fase de inscrição dos alunos, verificando se mais salas precisam ser abertas, mas ainda não tivemos um posicionamento da prefeitura sobre a vontade de dar continuidade ao projeto”, explicou, informando ainda que conversou com o prefeito Marcão Marchi, que mostrou o desejo de seguir com o programa.
“Porém, ainda não tive a confirmação e não posso dar sequência. Os alunos me procuram diariamente e estão aflitos com a falta de respostas. Também não sei o que dizer”, lamenta-se. A gestora explica que tem orientado os estudantes a procurar o programa municipal de Educação para Jovens e Adultos (EJA), para que não parem de estudar. “Acredito que poucos vão aderir a esta sugestão, porque as aulas acontecem apenas em uma escola no centro de Itupeva”, diz, considerando que, no total, são 150 alunos divididos em salas de aula no CCI, Hortênsias, Santa Elisa e Monte Serrat.

Resposta da Prefeitura
A Prefeitura, através da Secretaria de Educação, respondeu por nota que o calendário escolar 2017 já foi elaborado e contempla o programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA). Sobre o Brasil Alfabetizado, a nota não esclarece sua continuidade ou não, informando ainda que: “estudos de demanda e aprimoramento de atendimento, bem como uma análise técnica dos resultados e métodos empregados nos últimos anos estão sendo realizados com vistas à ampliação e melhoria da qualidade do atendimento neste segmento”.
Responsável pelo programa em Itupeva até o ano passado, Beatriz Felix Silva Formagieri, ressalta a necessidade de agilidade. “O prazo final é até o dia 18 de fevereiro, mas temos que montar o projeto, treinar professores, captar os alunos, tem muitas etapas a serem feitas e que não podem ser deixadas para o último dia”, afirmou.

EJA x Brasil Alfabetizado
O programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA) é realizado com verbas do município e, atualmente em Itupeva, há uma escola que tem aulas, no centro. O transporte dos alunos de bairros mais distante é feito gratuitamente.
Já o Brasil Alfabetizado recebe verbas do Governo Federal e, até o ano passado, acontecia em cinco locais diferentes, espalhados pela cidade: no Centro de Convivência do Idoso (CCI), Parque das Hortênsias, Santa Elisa e Monte Serrat. O programa também encaminha os alunos, após nivelados, para o EJA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad