Itupevense da Semana: Camila Desyre Fonseca Ramalho do Hotel Buriti - Itupeva Agora

Agora

Post Top Ad

08 agosto, 2016

Itupevense da Semana: Camila Desyre Fonseca Ramalho do Hotel Buriti


Quanto tempo mora em Itupeva?

Me chamo Camila Desyre Fonseca Ramalho, nascida em São Paulo, caiçara de Ubatuba por 6 anos e hoje Itupevense de coração, casada com Marcelo Matheus, tenho uma filha de 4 anos, Maria Fernanda, e sou Gerente do Hotel Buriti Itupeva. Moro em Itupeva a quase 3 anos, mas conheço e frequento a cidade a 13 anos, desde quando meu pai, Celio Ramalho, comprou seu primeiro terreno para construir sua casa, mudando-se para a cidade. Morei poucos meses aqui em 2008, no Cafezal. Estudei neste período no colégio Anglo, e conheci ainda mais a cidade, fazendo amizades e passeando pela região. Nesta época meu pai já havia comprado um terreno no centro da cidade, onde deu início as obras do atual Hotel Buriti Itupeva. Por motivos pessoais voltei a São Paulo no mesmo ano. Foi só no inicio de 2014 que finalmente cravei a bandeira na terra Itupevense, assumindo uma grande responsabilidade a frente da Administração do Hotel Buriti Itupeva.

Apesar da construção do Hotel, não era do intuito de meu pai trabalhar com hotelaria no máximo fazer alguns quartos para alugar com baixo custo sem oferecer serviços. Surgiu então, a oportunidade de arrendar a estrutura, e assim foi feito até o final de 2013, onde o responsável devolveu o imóvel. Por este motivo me mudei para a cidade, tentando recomeçar minha vida e ajudar meu pai na Administração do Hotel. No começo foi bem difícil, eu mesma morava no Hotel para dar conta de todo o serviço e responsabilidade. Deixei minha filha de 1 ano na época, em São Paulo com minha mãe para poder trabalhar aqui. Não conhecia nada de hotelaria, e passando por poucas e boas comprando tudo parcelado para equipar as suítes. Contando assim hoje, é até cômico por que éramos muito desajeitados.



Sobre o Hotel Buriti



Servíamos o café da manhã sem ter estrutura, na recepção mesmo, apenas para não deixar de servir. Era a pior hora do dia, pois a recepção estava lotada com as pessoas tomando café, e eu tinha que fazer o Check out e repor os itens que faltavam no buffet, chegava a trabalhar das 5h as 00h alguns dias. Mas hoje vejo que valeu a pena, e se precisasse fazia tudo de novo. Com o passar do tempo ficou mais fácil e os casos adversos se tornaram normais ou rotineiros, o ponto é sempre resolver, independente do que seja. Nossa quantidade de funcionários aumentou gradativamente, construímos a lavanderia, por que antes as roupas de cama e banho eram lavadas na casa do meu pai, imagina só. Mas com a separação das tarefas ficou mais fácil. Com a contratação de mais funcionários, hoje temos 10, consegui alugar uma casa e deixei de morar no Hotel. Logo minha filha e marido estavam comigo na cidade, e finalmente tudo pareceu se encaixar. O Hotel indo bem, meu marido com um bom emprego e minha filha estudando em uma excelente escola.
Ao entrar no Hotel Buriti a primeira vez, achei lindo. Mas hoje olhando como esta e como era vejo que pegamos um Hotel bem simples, e dizendo com dor no coração, mas feio também. Na época poderia ser considerado como Pousada, pois não oferecia nenhum serviço para os hóspedes, sem estrutura de lazer ou café da manhã, com terreno barroso, e pouquíssimo conhecido na cidade, no entanto tinha muito potencial. Potencial suficiente que em apenas 2 anos foi transformado em um Hotel bem cotado e recomendado pelas empresas, com serviços completos para os hóspedes, conforto e preços acessíveis. Em estrutura modificamos radicalmente, com inclusão de ar condicionado e TV a cabo, construção de mais suítes, fachada e recepção novas área de café da manhã, churrasqueira e piscinas. Sempre inovando e investindo.
Além disso, temos duas suítes temáticas com cidades do mundo, a Paris e Nova York, e em breve o projeto é de construir a Changai e Hollywood. Podíamos até abrir uma votação, não é mesmo? Rs.
O Hotel Buriti foi uma oportunidade que caiu em minhas mãos e eu agarrei com unhas e dentes, e o que era uma oportunidade virou sonho. Tanto é que busco cobrar dos funcionários além do desempenho profissional, um carinho especial em cada suíte, porque trabalhamos arduamente para que nossos hóspedes cheguem e tudo esteja pronto e organizado, para que talvez eles consigam sentir o imenso carinho que temos.

Seu maior sonho?




Meu sonho agora é terminar o Hotel, por que sei o quanto ainda podemos crescer e nosso projeto é pouco humilde: Construção de mais 22 suítes, restaurante aberto ao público, auditório, solarium, academia, salão de jogos e barzinho da piscina. Espero que em breve tudo dê certo para o Hotel Buriti Itupeva estar inaugurado por completo, pois onde tiver espaço para construir, nós vamos fazer e quem sabe se tornar o mais completo da cidade. Me apaixonei por Itupeva, e nos tropeços da vida, cheguei aqui e quero ver Itupeva crescer e se transformar em uma grande cidade, pois vejo seu potencial . O que falta na cidade é a união das pessoas por um bem maior, e não apenas para benefício próprio. De 2 anos para cá, foi inacreditável sua mudança, o quanto Itupeva evoluiu e tudo que melhorou. Espero que continue assim, e que logo sejamos uma Estância Turística e nosso polo industrial seja maior, assim claro nossa economia se expandiria e todos os comércios seriam beneficiados, junto com os hóteis. Eu vejo o Hotel Buriti não apenas como uma empresa rentável, mas sim como um filho, que cuidamos, passando horas acordado zelando por sua segurança e bem estar, alimentando e vendo-o crescer e caminhar “sozinho”. Ou seja, tenho muito carinho e amor pelo o que faço e por como as pessoas se sentem aqui. Quero sempre mostrar que o Hotel Buriti Itupeva é uma família, que faz de tudo para que os hóspedes se sintam bem na nossa casa, dentro do possível é claro. Trato meu hóspede de uma maneira especial, atendendo sempre com a simpatia e atenção que qualquer um gostaria de ser atendido, pois acredito que simpatia e carisma, além do preço e qualidade, fazem clientes fieis. Como podem ver minha história na cidade gira em torno do Hotel, pois foi com esse emprego que minha vida se transformou para melhor. Pude recomeçar, conhecer novos ares e deixar os momentos ruins para trás. Hoje aos 26 anos, quero me dedicar a minha família e ao Hotel, me graduar em Hotelaria, aprender construindo aos poucos nossa história, com dignidade, honestidade e amor. Com esperança de que em breve consiga empregar mais pessoas e transformar mais histórias como a minha.

O que conhecer em Itupeva?



Quando mudei para Itupeva em 2008 realmente não tinha nada em entretenimento, pelo menos para os jovens. A cidade era pacata, com pouco movimento e a noite parecia deserta. Algumas ruas do centro eram até de terra ainda. Frequentávamos sempre o antigo Espetinho e a padaria Romera, que antes era bem simples. A cidade é muito rica em turismo, além dos parques Hopi Hari e Wet’n Wild, temos o Outlet Premium com o famoso turismo de compras. Temos os sítios Sassafraz, Sitio Frediane e apiário Nonna Emília, Restaurante Família Menegon e Parada do Quilombo, para quem gosta do turismo rural. Temos as fazendas com a capela da gruta e as senzalas para quem quer conhecer um pouco da história de Itupeva, fora a Fazendo Quilombo, do avô da Tarcila do Amaral, famosa pintora brasileira, que retratou em seus quadros nossas lindas paisagens. Para quem é radical temos a pista Kalango Cego para motocross e as trilhas para pratica de mountain bike. Fora o maravilhoso passeio de Balão com o Alan Pierre, pra quem tem coração forte. Temos as vinícolas, cervejarias e alambiques na cidade, muitos deles abertos para o público conhecer a produção desde o início. E um aperitivo para acompanhar as cerveja e vinhos é com a fábrica de Queijos Itupeva, oferecendo vários tipos de queijo e exclusividades encontradas apenas aqui. Uma boa pedida para as noites na cidade é o Pub do Hélio, o Sr Honesto Bar e o Paisà Trattoria, todos maravilhosos para curtir com os amigos e família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad