Educação de Itupeva está entre as melhores da região - Itupeva Agora

Agora

03 agosto, 2016

Educação de Itupeva está entre as melhores da região





Itupeva tem uma das melhores grades escolares do país. Isso, graças ao investimento pesado realizado na Educação, que possibilitou que as crianças da rede pública municipal tivessem inseridas em sua grade escolar, desde 2014, aulas de filosofia, robótica, capoeira, música e inglês.
Juntas, essas disciplinas, aliadas a um trabalho que uniu Secretaria, diretores, educadores e a comunidade, transformaram o ensino municipal da cidade em referência e o aprendizado em uma escola no município um diferencial no currículo estudantil das crianças.
“Nós fizemos um estudo aprofundado de como poderíamos melhorar, nos debruçamos sobre a grade escolar e, com a ajuda dos educadores, buscamos aprimorar o ensino. A filosofia, por exemplo, é uma disciplina que influencia de forma positiva o aprendizado das crianças. Recentemente, vários locais do mundo têm investido nessa direção”, explica o secretário de Educação.
O secretário conta ainda que para incorporar as novas disciplinas, foi preciso estudar bastante o calendário das aulas. A dificuldade foi ainda maior para desenvolver a grade escolar da escola de período integral, que foi implantada primeiro no Jd. Vitória, em 2014, e nesse último ano de 2016, também na escola do Quilombo. “No período integral, há muitas mais atividades que precisamos definir, já que os alunos passam o dia na escola. Foi uma tarefa bastante trabalhosa, mas todo esforço é justificado para melhorar as condições para as crianças poderem estudar”, completa.

Filosofia: Auxílio no aprendizado e na percepção do mundo 



Introduzir aulas de filosofia para alunos do ensino fundamental pode parecer, a princípio, estranho, já que são pouquíssimas as escolas que ousaram nessa direção. No entanto, a ação, embora inovadora, em alguns lugares do mundo já foi realizada com sucesso, trazendo ótimos resultados.
Recentemente, uma pesquisa conduzida no Reino Unido pela Education Endowment Foundation, ONG dedicada à educação para famílias de baixa renda, mostrou que crianças que tiveram Filosofia na escola aprenderam matemática, leitura e escrita (de inglês) mais rapidamente.  O programa tem o objetivo de ensinar o básico de filosofia às crianças de 9 e 10 anos, focando menos em filósofos específicos e mais na capacidade das crianças de realizarem questionamentos, estimulando-as a participar de discussões. Foram analisados dados de 48 escolas primárias, sendo que metade do grupo tiveram a aula um ano antes. De acordo com a pesquisa, o primeiro grupo mostrou uma melhora em seu desempenho quando comparado ao grupo que ainda não tinha contato com filosofia na época. 
O programa utilizado pela EEF, chamado de Filosofia para Crianças, já foi adotado por escolas em 60 países e a implementação do programa custa cerca de 30 libras (R$ 156) por criança, com benefícios incríveis.


 
Robótica: Tecnologia e raciocínio lógico 


Outra grande inovação que se tornou um diferencial na grade escolar de Itupeva foi a disciplina de robótica. Novidade para os alunos da rede pública, as aulas buscam proporcionar ao aluno aumento na percepção do próprio processo de aprendizagem, ensinando-o a se perguntar por que não deu certo o que tentou fazer - e a encontrar resposta para cada um dos seus erros. O aluno se habitua a pensar sobre o próprio desempenho, reconhecer o sucesso e aceitar as frustrações que podem ocorrer no processo. A revista Educar para Crescer, em 2014, listou uma série de motivos para estudar robótica, como o desenvolvimento das habilidades mentais, desafio de criar, aprimoramento da coordenação motora, aprendizagem de trabalhar em equipe, desenvolvimento da meta-cognição, entre outros.  Carlos Henrique Matos dos Santos, professor de robótica no Colégio Global, em São Paulo, um dos pioneiros na implantação dessa disciplina no país, explica, em texto divulgado pela revista Guia Fundamental, no portal UOL, que “Ao criar um robô, os alunos também trabalham conceitos tecnológicos e o raciocínio lógico”. O artigo ainda destaca que “o desenvolvimento escolar das crianças se torna mais rápido e a compreensão de temas difíceis fica mais divertida, pois elas podem experimentar como funciona a teoria na prática. Entretanto, aliar o computador a programas específicos para o ensino e dotar os laboratórios de estrutura de ponta, como a robótica, é um salto de qualidade evidente”, finaliza o texto.

Capoeira: grande aliada na formação física e moral 



Desenvolvida por um mestre, em parceria com o professor de educação física, essa disciplina é mais uma que enriqueceu a grade escolar da rede pública municipal em Itupeva, se tornando uma das atividades preferidas dos alunos e que traz vantagens em diversos aspectos do desenvolvimento das crianças.  
A Capoeira é reconhecida pela Unesco como Patrimônio Imaterial da Humanidade desde 2014 e, conforme destaca a revista Educar para Crescer, “a criança que pratica Capoeira aprende não apenas a jogar como também a cantar e a tocar (entre os instrumentos mais tradicionais, destaque para o berimbau, o pandeiro e o caxixi, um chocalho feito de sementes). O jogo de Capoeira também aprimora o controle emocional, estimulando a observação e a defesa, quando necessária, ao contrário de incentivar a agressividade e a violência. 'No caso do estilo Angola de Capoeira, ele consegue traduzir com ritmo e movimento corporal as ideias da educação humanista', reforça Ana Cristina Marotto, orientadora educacional e pedagógica do Colégio Equipe, em São Paulo. "É ótima ferramenta para a formação moral, física e cognitiva'". 
Ainda de acordo com a matéria “a capoeira ajuda no desenvolvimento tanto de meninas quanto de meninos, de várias maneiras, como na formação moral, na difusão do valor da defesa e não do ataque, no desenvolvimento da cognição e na capacidade física, no estímulo ao controle emocional, entre outros”. 

Música: para aprender e se desenvolver





Com o objetivo de melhorar a sensibilidade das crianças, a capacidade de concentração e memória, a disciplina de música também foi inserida da grade escolar. Contando com professores especialistas que ajudam no desenvolvimento infantil desde os primeiros anos, pode despertar, inclusive, o interesse precoce pela música nas crianças.  O ensino de música ajuda a melhorar a sensibilidade das crianças, a capacidade de concentração e a memória, trazendo benefícios ao processo de alfabetização e ao raciocínio matemático. Segundo a  pedagoga Maria Lúcia Cruz Suzigan, especialista no ensino de música para crianças, em matéria da revista Nova Escola, "A música estimula áreas do cérebro não desenvolvidas por outras linguagens, como a escrita e a oral. É como se tornássemos o nosso 'hardware' mais poderoso". Ainda de acordo com o artigo, “essas áreas se interligam e se influenciam. Sem música, a chance é desperdiçada. Segundo Maria Lúcia, quanto mais cedo a escola começar o trabalho, melhor. "Essa linguagem, embora antes fosse mais comum, faz parte de cultura das crianças por causa das canções de ninar e das brincadeiras. O pouco que ainda resta abre um oportuno espaço para o trabalho na escola", completa.


Período Integral: Educação o dia todo 


Um grande desafio para a secretaria de Educação foi implantar o ensino em período integral na rede pública municipal. A primeira unidade a receber a melhoria, foi a EMEFEI Jd. Vitória, escolhida por estar localizada em um bairro de maior vulnerabilidade social.
“A escola em período integral, além de proporcionar um ensino mais amplo, com várias atividades complementares além das aulas normais, também beneficia os pais, que podem trabalhar sabendo que o filho está em segurança na escola”, explica o secretário. Finlândia, Coreia do Sul, Irlanda e Chile, são países nos quais os alunos tem ensino em período integral, conforme destaca a revista Educar para Crescer: “Os estudantes passam o dia todo na escola – em média, nove horas - enquanto por aqui, a maioria dos alunos não fica mais de cinco horas por dia em aula. E isso, claro, interfere não só na qualidade da educação como também no desenvolvimento do país”.
A coordenadora do período integral do colégio Marista Santa Maria, de Curitiba, Josiane Conke, aponta, no mesmo artigo, que “mais do que uma melhora no rendimento escolar, pais e filhos ganham muito em qualidade de vida ao optar pelo período integral. 'Nós não podemos mais fechar os olhos para as famílias em que pai e mãe trabalham o dia todo. Para eles, existe uma melhora na convivência familiar'.".
A Educar para Crescer ainda lista uma dezena de vantagens que o ensino em período integral traz para o aluno e a família, como melhora no rendimento do aluno; a possibilidade dos pais trabalharem fora durante o período das aulas; afastamento do risco social; orientação nutricional; supre carências de lazer, cultura, práticas esportivas e acesso à tecnologia; desenvolve hábitos de higiene; entre outros.
Por esses e outros motivos, que a Prefeitura de Itupeva, por meio da secretaria de Educação, implementou o ensino integral em uma segunda unidade e, desde esse ano, a EMEFEI Fazenda Quilombo passou a contar com a melhoria. Um grande avanço que vai garantir melhores condições às crianças itupevenses, principalmente no futuro, quando foram para o mercado de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad